Correio B

NORDESTE

Praias de Pernambuco atraem
pela beleza e tranquilidade

Praias de Pernambuco atraem
pela beleza e tranquilidade

Continue lendo...

Há lugares, neste Brasilzão de meu Deus, que podem ser chamados de pedaços do paraíso. Em Pernambuco, sem sombra de dúvida, as praias do município de Tamandaré são um destes locais. Com águas azuis-esverdeadas, estão 100 quilômetros distante do Recife, capital do estado.

Tamandaré é uma cidade que abriga cinco praias: a Boca da Barra, a do Pontal do Lira, a de Tamandaré, a das Campas e a dos Carneiros – esta última é considerada uma das mais bonitas do Brasil e do mundo. Todas revelam uma paisagem selvagem, pouco tocada pela mão do homem, com coqueiros distribuídos por toda a faixa de areia e onde o mar é morno e tranquilo.

Nas praias de Tamandaré são encontrados enormes paredões de recifes de corais. Eles podem ser facilmente observados por meio das piscinas naturais, que estão a poucos metros mar adentro. Basta curto passeio de barco ou pequena distância a nado para que seja possível avistá-los e admirá-los. 

Como não há ondas, o mergulho é garantido e a natureza subaquática é linda e de riqueza única. É sempre bom ter alguma câmera que possa registrar imagens debaixo d’água. Todo mundo que passa por lá quer fotografar.

Boa parte do que se pode explorar por entre os recifes de corais deve sua preservação ao projeto Costa dos Corais, parceria entre a Fundação Toyota do Brasil, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e a Fundação Mata Atlântica, que lutam pela manutenção de 413 mil hectares em três municípios de Pernambuco e dez de Alagoas. A Praia de Tamandaré fica dentro da zona de preservação da vida marinha, área de proteção onde não é permitida nenhuma atividade humana, exceto pesquisas científicas.

Tal preservação é essencial para que o clima de Tamandaré seja perfeito. Entre os jangadeiros que arrastam suas pequenas embarcações em direção ao mar e as crianças que jogam bola nas areias da praia, a vida por lá parece passar em ritmo bem mais leve. O sol brilha um pouco mais e a brisa do mar teima em carregar os problemas para longe. 

Na parte norte da enseada, ainda é possível ver as ruínas do Receptivo e da Igreja de São José de Botas, que datam de 1800. Na orla, pode-se encontrar algumas opções de quiosques que oferecem carta de pratos locais, como o lagostim. Vale a pena também visitar o museu marítimo, que tem câmeras que transmitem imagens do fundo do mar.

Em decorrência da beleza paradisíaca de suas praias, o destino, também conhecido como Caribe brasileiro, é perfeito para quem busca viagem romântica. Muitos casais em lua de mel elegem Tamandaré como a viagem dos sonhos. E eles estão longe de estarem errados.

MUITA HISTÓRIA

A Praia dos Carneiros é um dos points mais disputados quando se pensa em lazer e belezas naturais. É na orla que se encontra a Capela de São Benedito, que data do século 18 e é um dos pontos mais visitados. 

Até hoje a igrejinha recebe cerimônias de casamento. Ela é acessível por estrada (dez quilômetros, sendo cinco de terra) ou pela praia (cerca de 40 minutos de caminhada) e é rústica na medida certa. São oito quilômetros de orla, o que evita tumulto mesmo na alta temporada. Além das particularidades descritas acima, tem ainda um rio de águas verdes que se mistura com o mar na maré alta. 

MÚSICA

MC Anarandà: videoclipe sobre memórias da floresta e o "cruel desmatamento"

O clipe foi filmado na área de retomada Yvu Verá, localizada ao lado da Aldeia Jaguapiru

22/05/2024 17h45

Memórias familiares e engajamento dão combustão ao novo clipe da MC Anarandà

Memórias familiares e engajamento dão combustão ao novo clipe da MC Anarandà Reprodução

Continue Lendo...

A rapper indígena da etnia guarani-kaiowá MC Anarandà lançará, neste sábado, em Dourados, o videoclipe da música “Che Machu Mandu’ákuemi” realizado com recursos do governo federal, por meio da Lei Paulo Gustavo, do Ministério da Cultura e da Secretaria Municipal de Cultura de Dourados.


O clipe tem direção da cineasta Marineti Pinheiro e foi filmado na área de retomada Yvu Verá, localizada ao lado da Aldeia Jaguapiru, tendo como cenário uma casa de reza guarani, e conta com a participação de rezadeiras tradicionais e jovens indígenas. 

LEMBRANÇAS DA AVÓ


Na letra de “As Lembranças da Minha Avó” ( título em português), uma anciã conta para o neto como eram as florestas antes de o homem desmatar, antes de jogarem veneno e afugentarem os animais.

Cantada em guarani e português, tem ainda nos vocais a participação do filho da cantora, Fradraki Samuel, de 6 anos, que emociona com sua interpretação musical. 


Durante o lançamento, que acontecerá neste sábado, a partir das 19h, no Espaço Cultural Casulo, e terá entrada franca, haverá um show da cantora, acompanhada da multi-instrumentista Kezia Miranda, e ainda sarau com outros artistas indígenas. O endereço é Rua Reinaldo Bianchi, nº 398, Parque Alvorada.

TRAJETÓRIA

Anarandà, que nasceu na Aldeia Guapoy Pandui, em Amambai, mora em Dourados, onde faz faculdade, é cantora, professora de Guarani, digital influencer e usa sua arte para falar do seu lugar, sua ancestralidade e suas origens.


Canta somente músicas autorais e tem levado a mensagem das mulheres guarani-kaiowá para o Brasil, já tendo se apresentado com Nando Reis e Maria Gadú, ao lado da ministra dos Povos Indígenas, Sonia Guajajara, e da deputada federal Célia Xakriabá.


Além disso, tem feitos shows no Estado e fora dele, ecoando sua rima e trazendo consigo a luta de muitas mulheres que silenciam seu sofrimento por medo ou falta de conhecimento. 

MÚSICA EM PROL DA NATUREZA

Promovido pelo SOS Pantanal, show de Seu Jorge e Daniel Jobim será realizado no dia 4 de junho

Show da dupla será realizado no dia 4 de junho, em São Paulo, com abertura do DJ e ativista Eric Terena e participação da atriz Cristiana Oliveira

22/05/2024 10h00

Seu Jorge e Daniel Jobim: paixão em comum pelo

Seu Jorge e Daniel Jobim: paixão em comum pelo "maestro soberano" Tom Jobim (1927-1994) e clássicos da bossa nova para ajudar na preservação do Pantanal Foto: Divulgação

Continue Lendo...

O Pantanal vem ganhando notoriedade na mídia muito mais por incêndios florestais, desmatamentos, poluição química e outras ameaças do que por sua beleza e importância enquanto paraíso natural e abrigo de inúmeras espécies que habitam o bioma – algumas sob risco de extinção.

Com voz ativa, há 15 anos, na trincheira da sociedade civil para a proteção e o desenvolvimento do ecossistema, o Instituto SOS Pantanal vira suas baterias e se prepara para o enfrentamento do que os especialistas estão prevendo como a maior seca de todos os tempos, ainda este ano.

Uma das ações de destaque que o instituto está promovendo é um show beneficente com Seu Jorge e Daniel Jobim.

Concebida como um “tributo especial” ao cantor, compositor e multi-instrumentista Tom Jobim (1927-1994), pai de Daniel, a apresentação será realizada no dia 4 de junho, precedendo o Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), às 20h, na Casa Natura.

A abertura está por conta do DJ Eric Terena. O ativista vai se apresentar com um grupo de dança de sua comunidade, que habita a região do Pantanal.

A ação foi planejada após o êxito de outro evento do SOS Pantanal, promovido em 2022: um jantar beneficente com show de Gabriel Sater e apresentação do violeiro Guilherme Rondon em companhia da sanfoneira Adriana Sanchez.

Antes do banquete e da música, foi realizado um leilão em prol das Brigadas Pantaneiras, projeto que equipa e treina brigadistas para combater os incêndios na região.

RAÍZES E CAMAROTES

O evento deste ano dá continuidade ao programa Raízes do Pantanal, visando uma arrecadação de R$ 300 mil. A ideia é que a verba seja empregada em ações de restauração socioambiental em terras indígenas na maior planície alagável do planeta.

Serão comercializados cinco tipos de camarotes, todos contemplados no sistema open bar e coquetel completo – desde entradinhas até a sobremesa –, entre muitas surpresas e presenças.

Um dos destaques no show do dia 4 de junho é o camarote Raízes, que reserva seis lugares em uma cúpula de vidro praticamente dentro do palco.

A ocupação desse espaço garante o plantio e cuidados por pelo menos cinco anos de 650 mudas de árvores originais do bioma. Ainda serão disponibilizados os camarotes Nascente, Árvore, Muda e Semente, sempre atrelados a um número de mudas que serão semeadas e monitoradas.

Os lugares de pista em frente ao palco, que incluem coquetel completo e sistema open bar durante todo o evento, somam-se aos camarotes para formar a capacidade total do espaço, de 550 pessoas.

Também serão disponibilizados camarotes especiais com excelente visibilidade no primeiro andar da casa. Os ingressos têm descontos progressivos para pacotes a partir de duas pessoas.

CANÇÕES E EMBAIXADORA

O show de Seu Jorge e Daniel Jobim presenteará o público com músicas como “Garota de Ipanema”, “Wave”, “Samba de Uma Nota Só”, “Chega de Saudade” e “Pela Luz dos Olhos Teus”, entre outros clássicos, revelando novas facetas dos artistas com suas releituras cheias de classe para sucessos históricos.

“Diante de tantos desastres em virtude das mudanças climáticas, terei prazer em fazer esse show para o SOS Pantanal e ajudar a enfrentar a maior seca de todos os tempos que está por vir ainda neste ano”, comenta Seu Jorge.

Vale destacar a participação da atriz Cristiana Oliveira, embaixadora do SOS Pantanal e mestre de cerimônias do evento, do artista Dada Yute, que lançará seu clipe oficialmente, e da apresentadora e atriz Rafa Kalimann, madrinha do instituto, que também garantiu presença na noite de música e militância ecológica.

META

O evento tem apoio das marcas Natura, Orfeu Cafés, NPND, Chocolates Priscyla França, Chef Dani Pimenta, Miroarte e Animacolor e conta com patrocínio da Fundação Toyota e da empresa Everest.

Durante o coquetel será possível adquirir uma camiseta exclusiva do evento feita pela NPND e autografada por Seu Jorge e Daniel Jobim, bem como uma edição especial de cafés da Orfeu e chocolates premiados da Priscyla França.

Com os recursos arrecadados no evento, o objetivo é ampliar o programa Raízes do Pantanal, que desde 2020 está presente na Terra Indígena Cachoeirinha, onde até o momento já foram plantadas 8.000 mudas nativas, em ação envolvendo 4 aldeias e 150 pessoas das comunidades indígenas e englobando uma área de 80 hectares com três nascentes de rios.

Os recursos serão investidos no plantio de mais mudas, criação de sistemas agroflorestais com produção de alimentos para a comunidade e restauração de mais nascentes, além de expansão das atividades para outras terras indígenas da região.

Além disso, diversas atividades são promovidas nesta área, incluindo momentos de troca entre o conhecimento técnico de combate a incêndios e administração de plantios, entre outros, e o conhecimento tradicional dos povos originários.

Mais informações no site do instituto (www.sospantanal.org.br), no Instagram (@sospantanal) e no Facebook (www.facebook.com/institutosos.pantanal/).

SERVIÇO 

Show “Raízes do Pantanal”

Seu Jorge e Daniel Jobim cantam Tom Jobim, no dia 4 de junho, a partir das 20h, na Casa Natura Musical, Rua Arthur de Azevedo, nº 2.134, Pinheiros, São Paulo.

Ingressos a partir de R$ 790 por pessoa, com descontos progressivos a partir de duas pessoas.
Camarotes: (11) 98632-0026 – Fernanda Dearo.
https://raizesdopantanal.sospantanal.org.br/.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).