Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ARUANAS

Série retrata a luta de quatro mulheres pela preservação da Floresta Amazônica

Produção é a grande aposta da GloboPlay
26/06/2019 14:00 - KREITLON PEREIRA, VIA STREAMING


 

Símbolo da exuberância natural, a Amazônia é a maior floresta tropical do mundo. Apesar de se estender por vários países da América do Sul, se concentra no Brasil, onde o desmatamento aumentou de 26% em maio de 2019. Foram quase 800 quilômetros quadrados de área desmatada, que atingiram até importantes Unidades de Conservação Ambiental. Além disso, em 2018, o país se tornou pela segunda vez consecutiva aquele que mais mata ativistas ambientais no mundo, com 57 mortes. Os dados divulgados pela ONG britânica Global Witness são indicadores de um cenário assombroso na região, que mostram o descompromisso do governo com a preservação. Dessa forma, a série “Aruanas”, que estreia 2 de julho na GloboPlay, surge como uma denúncia e um grito de socorro nacional.

Ao longo de dez episódios, a série acompanha Luiza (Leandra Leal), Natalie (Debora Falabella) e Verônica (Taís Araújo), três amigas de infância e ativistas que decidem criar uma ONG para denunciar os crimes ambientais cometidos na Amazônia. Com a ajuda de Clara (Thainá Duarte), uma estagiária recém contratada, essas mulheres começam a investigar uma denúncia anônima contra a mineradora KM no aumento de doenças neurológicas em Cari, uma cidade fictícia as margens da Floresta.

Através de uma narrativa dinâmica, “Aruanas” se encarrega de contar a história dessas quatro mulheres que, na busca pela prevenção de um desastre ambiental, terão de enfrentar o silêncio da população, o carisma do presidente da mineradora e o inabalável prestígio de sua empresa, que sustenta a economia do lugar. A série é uma grande aposta da Globo no mercado mundial, tendo em vista que estará disponível com legendas em onze idiomas e será transmitida para mais de 150. Além disso, contou com parceria técnica do Greenpeace e o apoio de 28 ONG’s de atuação internacional, e será a primeira série da plataforma a estrear simultaneamente no Brasil e no exterior.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?