Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORREIO DO ESTADO

Confira nosso editorial desta quarta-feira: "Barreiras contra o novo coronavírus"

A partir desta semana o Estado estará aderindo às barreiras sanitárias em rodovias para impedir o trânsito de pessoas com a Covid-19
25/03/2020 03:00 - Da Redação


Ao se analisar a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), que também está fazendo vítimas em Mato Grosso do Sul – com 24 casos confirmados –, não se pode dizer que é uma situação de pânico, mas é possível continuar afirmando que cuidado e precaução ainda são os principais meios para se evitar que o problema atinja níveis descontrolados. Após recomendações e medidas de isolamento social, toque de recolher e decretação de estado de calamidade pública, agora será a vez do controle de pessoas vindas de outros estados.

Nesta terça-feira, o governador de MS fez publicar um decreto dispondo sobre a instalação de barreiras sanitárias em pelo menos 13 pontos rodoviários estratégicos, cobrindo trechos com trânsito de pessoas em veículos para estados como Mato Grosso, Goiás, São Paulo e Paraná. A partir desta semana, quem chegar em Mato Grosso do Sul terá de passar por esses postos de controle, com a presença de policiais e bombeiros, onde terão suas condições de saúde checadas, inclusive com medição de temperatura para verificação de uma possível febre. Nos casos em que houver suspeita de contaminação pelo vírus, tais pessoas serão encaminhadas para unidades de saúde de localidades próximas para exames.

Em vários estados, Ministério Público Federal (MPF) e Estadual (MPE) vinham expedindo recomendações à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que estabeleça, de maneira coordenada e conjunta, barreiras sanitárias em portos, terminais rodoviários e aeroportos pelos próximos 60 dias, com o objetivo de conter a proliferação do vírus. Entre os motivos listados estão a declaração do governo federal de que a Covid-19 já está sendo transmitido de maneira comunitária (quando não há como descobrir quem transmitiu) e que a circulação de pessoas é um dos maiores fatores de risco ao contágio.

Assim, na prática, o decreto do governo sul-mato-grossense está determinando a formação de um cinturão sanitário no Estado, em reforço às medidas de combate à doença. O momento é de cautela, de adoção de providências para a minoração de riscos. Bonito, por exemplo, já está impedindo a entrada de turistas no município, com barreiras instaladas em pontos de acesso à cidade. Desde ontem, o terminal rodoviário de Campo Grande está com as suas entradas fechadas. Barrar a passagem do novo coronavírus deve ser o propósito de todos.

Felpuda


Na troca de alfinetadas entre partidos que não se entenderam até agora sobre eventual aliança, uma outra peça está surgindo: trata-se do levantamento completo sobre investimentos feitos, recursos liberados, parcerias em todas as áreas, além do prazo de quando tudo isso começou. Caso os palanques venham a ficar distanciados, a divulgação será feita à exaustão durante a campanha eleitoral, para mostrar quem é quem na história. Os bombeiros continuam atuando.