Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial deste sábado: "De olho nos combustíveis"

A poeira da confusão nos preços da gasolina e do etanol está baixando, mas ainda não significa que a polêmica está encerrada, valendo a pena que os olhos sejam mantidos abertos
22/02/2020 03:00 - Da Redação


Nessa época, as atenções estarão voltadas para o Carnaval, mas a esperança é a de que essa mudança de foco ajude a acomodar as coisas no mercado de combustíveis. Depois de dias para lá de tumultuados, com denúncias de aumentos abusivos nos valores cobrados pela gasolina e pelo etanol, nada como uma trégua para que a situação seja ajustada – ou desandada de vez.

Por isso, a indicação dos organismos de defesa do consumidor é a de que os proprietários de veículos estejam com os olhos e os bolsos atentos. O caminho ainda é fazer pesquisa antes de abastecer, dando preferência para aqueles postos que efetivamente estiverem praticando preços menores. A medida, ao mesmo tempo em que serve de alerta contra possíveis abusos, serve para fazer com que oportunistas sejam forçados a colocar novamente os seus preços dentro da legalidade.

A Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato Grosso do Sul (Procon-MS) realizou um levantamento em mais de 120 postos de Campo Grande e encontrou variação de mais de 10% no preço da gasolina entre os estabelecimentos pesquisados. O litro do combustível é vendido a R$ 4,729 no pagamento à vista no dinheiro e chega a R$ 4,879 quando o pagamento é no cartão de crédito. Já o litro da versão aditivada da gasolina chega a R$ 4,929, tanto no pagamento em dinheiro quanto no cartão.

Desde o dia 12 deste mês, quando houve alteração nas alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) (aumento na alíquota de 25% para 30% para a gasolina e queda de 25% para 20% para o etanol), o Procon vem realizando blitze nos postos de combustíveis. Houve mais de 50 notificações. Com a pesquisa se constatou uma variação de 10% na gasolina e de 14% no caso do etanol. A variação não é tão alta, mas é importante que o consumidor esteja atento, fiscalizando e denunciando.

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.