Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GOVERNO

Bolsonaro e advogado de Flávio fazem encontro fora da agenda no Alvorada

Advogado ficou cerca de 2h30 no local
22/09/2019 02:00 - ESTADÃO CONTEÚDO


O presidente Jair Bolsonaro (PSL) recebeu neste sábado, 21, no Palácio da Alvorada, o advogado Frederick Wassef, defensor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) no caso das movimentações suspeitas apontadas pelo Coaf. A reunião não estava prevista na agenda pública de Bolsonaro. O advogado Wassef chegou na residência oficial da Presidência por volta das 11h30 e deixou o local depois das 14h.

Procurados, o Palácio do Planalto e a assessoria de Flávio não informaram o assunto da reunião. Em entrevista ao Estado, no começo de setembro, Wassef disse que há "uma campanha" em curso "para atingir o presidente da República". "É uma campanha que não para e que começou antes mesmo de o Jair Bolsonaro sentar na cadeira", declarou.

Agenda. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), visitou Bolsonaro no Palácio da Alvorada nesta manhã. Maia permaneceu no local por menos de uma hora e tratou com o presidente sobre pauta de votações da Câmara para a próxima semana, segundo a assessoria do deputado.

Às vésperas da viagem de Bolsonaro para Nova York, onde discursará na abertura da Assembleia Geral da ONU, também estiveram no Alvorada neste sábado, 21, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e o assessor especial da Presidência para assuntos internacionais, Filipe Martins.

Ontem, Bolsonaro disse que participará de um jantar com o presidente norte-americano Donald Trump. Ele disse ainda que não responderá, em seu discurso na ONU, a fundos de investidores que pediram em carta "ação urgente" para conter os "incêndios devastadores" na Amazônia.

Além deles, o médico da Presidência da República, Ricardo Camarinha, visitou o presidente na residência oficial. Ele tem acompanhado Bolsonaro nos últimos dias para avaliar a recuperação após a cirurgia a que foi submetido no dia 8 de setembro.

A comitiva do presidente partirá de Brasília durante a manhã do próximo dia 23. Bolsonaro deve discursar na abertura da Assembleia Geral da ONU, no dia 24. O retorno ao Brasil será na próxima quarta-feira, 25.

 

Felpuda


Com trabalho suspenso, por causa da Covid-19, investigação parou sem ter começado e, agora, dois dos cabeças do grupo de trabalho estão “chovendo no molhado”. Assim, para continuar, digamos, em evidência, vêm divulgando sobre a “firmeza” de ambos em “dar continuidade”, tão logo acabe a pandemia que, assim como os resultados dos trabalhos, são incógnitas que só. Portanto, melhor seria aguardar o desenrolar dos acontecimentos para sair “cantando de galo”.