Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MEIA MARATONA

Brasileiro trava duelo emocionante com queniano, <br> mas fica em 2º

Giovani cravou 1h02s27; o também queniano Richard Mutai, 3º colocado, 1h04s54
30/08/2015 11:52 - G1


 

Foi por pouco, mas ainda não foi desta vez que o Brasil acabou com o incômodo jejum na Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro. A última vitória brasileira na prova carioca foi em 2008 com Marilson dos Santos. Giovani dos Santos bem que tentou repetir o feito do bicampeão da Maratona de Nova York e colocou o Edwin Rotich para correr, mas a pressão do mineiro de 34 anos nos metros finais não o suficiente para tirar a vitória do queniano, que completou o percurso de 21km de São Conrado ao Aterro do Flamengo em 1h02m25. Giovani cravou 1h02s27 e o também queniano Richard Mutai, terceiro colocado, 1h04s54.

Apesar de não ter conseguido impedir a vitória de Edwin Rotich, o brasileiro festejou o segundo lugar e aproveitou para pedir mais incentivo aos atletas brasileiros a cerca de um ano dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

- Foi um duelo bem disputado e fiz o que pude, mas ainda está faltando um pouquinho de incentivo para os brasileiros. Eu quase não vim para essa prova, mas vim para dedicar ao povo brasileiro. Esse resultado é sensacional, porque a gente vem fazendo uma disputa muito acirrada. Enfrentei ele há duas semanas e fiquei 25 segundos atrás e hoje foi na casa de dois segundos. Procuro fazer o melhor para a torcida brasileira e estou muito feliz. Agora é trabalhar porque está faltando no meu currículo a São Silvestre - afirmou o brasileiro.

Entre as mulheres a vitória também foi do Quênia. Vencedora em 2013 e 2014, Nancy Kiprop não passou o mesmo sufoco que seu compatriota e confirmou seu favoritismo até com uma certa folga. A agora tricampeã completou a prova em 1h12m37, seguida da também queniana Delvine Meringor, que cruzou a linha de chegada em 1h12s55, e da brasileira Sueli Pereira da Silva, que completou o percurso em 1h14s16. 

- Foi a prova que esperava fazer. Não é fácil correr com as quenianas, mas consegui ir até a altura dos 11km com ela. No final ela abriu e não deu - explicou Sueli.

CONFIRA OS RESULTADOS:

Masculino:

1º - Edwin Rotich (KEN) - 1h02s25 
2º - Giovani dos Santos (BRA) - 1h02s27
3º - Richard Mutai (KEN) - 1h04s54

Feminino:

1ª - Nancy Kiprop (KEN) - 1h12s37
2ª - Delvine Meringor (KEN) - 1h12s55
3ª - Sueli Pereira Silva (BRA) - 1h14s16 

Felpuda


Sem conseguir controlar a verborragia, figurinha estreante no mundo político-partidário, e que se acha “o último biscoito do pacote”, acabou batendo de frente com titãs da política. Primeiro perdeu os anéis e, agora, os dedos correm sérios riscos. Anda “ameaçando” deixar o lugar onde se encontra, só que por lá vem ouvindo frases como “se é por falta de adeus...”, “os incomodados que se mudem” e “não fará nenhuma falta”.

Como se vê...