Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NOVO COMANDO

Comissão do Senado aprova genro de líder do PMDB para diretoria da Anac

Comissão do Senado aprova genro de líder do PMDB para diretoria da Anac
05/08/2015 13:00 - FOLHAPRESS


 Comissão de Infraestrutura do Senado aprovou nesta quarta-feira (5) o nome do advogado Ricardo Fenelon Júnior para assumir uma das cinco diretorias da Anac (Agência Nacional de Aviação). Ele é genro do líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), e foi indicado para o cargo pelo ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, que também é do PMDB.

A comissão ainda aprovou a indicação de José Ricardo Queiroz para uma das diretorias da agência.

Em sua exposição inicial em sabatina na comissão, Fenelon defendeu ter competência e experiência para o cargo e não mencionou o parentesco com o líder do PMDB. Ele destacou ter estudado direito aeroviário nos Estados Unidos e lembrou já ter trabalhado na Anac como estagiário.

Ele também atuou como mediador de conflitos entre passageiros e companhias aéreas no aeroporto de Brasília.

Sua relação com Eunício foi ignorada pelos senadores presentes, que focaram suas perguntas e ponderações em questões técnicas relacionadas à agência, como a expansão da malha aeroviária regional e procedimentos de segurança.

O senador Hélio José (PSD-DF) foi o único a mencionar o parentesco -disse não concordar com as críticas advindas disso.

Os senadores relativizaram ainda a idade de Fenelon, que tem 28 anos, e afirmaram que, mesmo sendo considerado novo para o cargo, ele tem experiência suficiente na área.

As duas indicações tiveram pareceres favoráveis apresentados pelos senadores Sandra Braga (PMDB-AM) e Valdir Raupp (PMDB-RO). Fenelon foi aprovado por 19 votos favoráveis e três contrários, e José Queiroz obteve 20 votos a favor e 2 contra sua indicação.

As nomeações agora precisam ser votadas pelo plenário do Senado.

Durante a sabatina, o presidente da comissão, senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), teve uma atitude inusitada. Diante das diversas perguntas enviadas por internautas ao colegiado, o senador pediu que os dois sabatinados escolhessem, "para prestigiar quem participa do processo legislativo", qualquer uma delas porque eles não iriam gostar de responder a alguns dos questionamentos.

Fenelon se casou com a filha de Eunício, Marcela Oliveira, em 20 de junho deste ano e, em 11 de julho, foi nomeado para assumir o cargo na Anac. A cerimônia de casamento foi realizada em Brasília em uma festa para 1.200 convidados, dentre eles, a presidente Dilma Rousseff, que aceitou a indicação do advogado feita pelo PMDB.

Eunício não participou da sabatina e nem mesmo compareceu à comissão para assistir a seu genro. No mesmo horário, o senador participou de um café da manhã com líderes da base aliada e com o vice-presidente Michel Temer, no Palácio do Jaburu.

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!