Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VIOLÊNCIA

Confronto entre facções deixa 5 mortos no Rio de Janeiro

Mortes aconteceram no Morro do Juramento, zona norte do Rio
16/09/2017 19:00 -


Confrontos entre facções deixaram pelo menos cinco mortos no Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, zona Norte do Rio. Os tiroteios tiveram início na noite de sexta (15). Pela manhã, o Corpo de Bombeiros foi acionado para recolher cinco corpos no local. Eles foram levados para o IML (Instituto Médico Legal) para reconhecimento.

Neste sábado (16) policiais realizaram uma operação no local. A avenida Martin Luther King chegou a ser fechada ao tráfego. Nas redes sociais, moradores falam que há mais mortos na comunidade. Durante os confrontos na noite de sexta, uma estação do metrô foi fechada por segurança.

A Polícia Civil informou que a Delegacia de Homicídios está investigando as mortes.
Enfrentando uma grave crise financeira, o Rio voltou a conviver também com uma crise na área de segurança pública. Policiais reclamam de falta de equipamentos, como coletes à prova de balas e de estrutura para trabalhar.

No fim de agosto, houve corte de 30% o efetivo das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora), movimento que foi encarado como um recuo no programa implantado em 2008 para tentar retomar áreas dominadas pelo tráfico. Apenas este ano, 102 policiais foram mortos no Estado.

O governo Luiz Fernando Pezão vem atrasando salários de servidores e o pagamento de faturas de fornecedores. Na semana passada, assinou a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal dos Estados e a expectativa é que a situação comece a se normalizar nos próximos meses

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!