Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PERSPECTIVA

Crescimento da economia em 2020 deve ficar em 2,5%, diz Guedes em Davos

Crescimento da economia em 2020 deve ficar em 2,5%, diz Guedes em Davos
21/01/2020 11:27 - ESTADÃO CONTEÚDO


O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça-feira, 21, que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro deve crescer 2,5% em 2020 - acima da última revisão realizada pela sua pasta, que projeta alta de 2,4% para a economia. A estimativa foi feita durante o painel "Perspectiva Estratégica - América Latina" do Fórum Econômico Mundial 2020, em Davos.

Ele comparou a economia brasileira com uma "grande baleia, de dimensões continentais" e disse que o governo está "removendo os arpões que travavam o crescimento" do País, citando o descontrole fiscal. Com o controle dos gastos, disse, o Brasil está mudando seu mix econômico e vai aumentar a participação do setor privado na economia. "O mix sempre foi com o lado fiscal solto e o monetário preso e, agora, é com o lado fiscal preso e o monetário, solto", afirmou.

Ele comemorou a aprovação da reforma da Previdência que, disse, teve aprovação da população e atacou frontalmente os privilégios do funcionalismo público. "Não apenas o governo estava gastando muito, como era um gasto de baixa qualidade", pontuou, afirmando que "ao contrário de países como a França, a reforma teve apoio popular".

Segundo o ministro, agora a prioridade deve ser aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos gatilhos emergenciais, garantindo aos governos regionais e ao governo federal a possibilidade de congelar a folha de pagamentos dos seus funcionários, bem como desacelerar a taxa de crescimento do débito. "Atacamos a Previdência, atacamos os pagamentos de juros na dívida pública e, agora, a folha de pagamentos", afirmou.

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!