Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESCÂNDALO

Igreja católica enfrenta novo escândalo

Policiais teriam invadido um apartamento no Vaticano
07/07/2017 10:51 - Metrópoles


Um jornal italiano publicou notícia sobre orgia regada a drogas envolvendo um padre importante da Santa Sé. Trata-se de mais um escândalo que a alta cúpula da Igreja Católica terá que enfrentar. 

Conforme informações do jornal italiano Il Fatto Quotidiano, do último dia 5 de julho, policiais invadiram um apartamento no Vaticano onde encontraram um padre importante da Santa Sé em meio a uma orgia gay regada a drogas.

A publicação garante que a notícia deixou o Papa Francisco furioso. Luigi Capozzi, assessor do Cardeal Francesco Coccopalmerio, que é presidente de diversas congregações, inclusive do Conselho Pontífice de Textos Legislativos, é apontado como o organizador do bacanal.

Além disso, o imóvel no qual a orgia aconteceu era de Congregação para Doutrina da Fé e Coccopalmerio, que é um dos principais conselheiros do Papa, era um frequentador habitual. Capozzi foi preso, depois que vizinhos chamara a polícia reclamando do entra e sai de pessoas estranhas no local. 

Porém, até o momento, nenhuma queixa foi prestada contra o ele, que é monsenhor. Em janeiro, um padre escandalizou a Itália com casos de orgia com nove mulheres. Ele foi descoberto durante uma investigação de violência privada e favorecimento à prostituição.

O jornal italiano também assegura que Coccopalmerio terá de se aposentar mais rapidamente, para diminuir o impacto do escândalo causado pela orgia de seu assessor.

 

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?