Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

EVENTOS EM FERIADO

“Uma luz no fim do túnel”, diz conselheira de organização sobre liberação de eventos

Decreto libera que buffets funcionem como restaurantes durante o feriado prolongado
06/06/2020 13:59 - Fábio Oruê


A pandemia do coronavírus fez parte do mundo “parar” e obrigou as pessoas a permanecerem em casa. Alguns serviços voltam gradativamente, mas não é o caso do setor de eventos, que por conta da Covid-19 sofre com a questão econômica, já que aglomerações são proibidas. Em Campo Grande, porém, decreto publicado ontem (5) pode ser um alívio em meio a pandemia. 

Prefeito Marcos Trad (PSD) autorizou que buffets e espaços de eventos funcionem como se fossem restaurante desde que seguindo as regras de biossegurança, durante o período de 11 à dia 14 de junho, englobando os feriados de Corpus Christi, Dia dos Namorados e Dia de Santo Antônio.

Conforme uma das conselheiras do Movimento Organizado dos Profissionais de Eventos de Mato Grosso do Sul (Mope), Sandra Mello, o setor vê com bons olhos essa oportunidade. “A gente ainda está pisando em ovos, mas já é uma luz no fim do túnel”, disse ao Correio do Estado

Segundo Mello, muitos buffets cadastrados no Mope já esperavam por esta oportunidade de reabrir, mas ainda não tinham um ponto de partida. “O movimento nasceu para a gente tentar com o poder público formas para retomar”, contou. 

De acordo com o decreto, para a realização dos eventos é proibido haver pista de dança e playgrounds (espaços kids; brinquedotecas). Também não é permitido o autosserviço (self-service) e bar de drinks, sendo permitido somente a alimentação com cardápio único. 

No local, a mesas devem respeitar o distanciamento mínimo de 2 metros e acomodar até seis pessoas por mesa, com distância de 1,5 m entre cada duas pessoas. A decoração, segundo o decreto, precisa estar prontas seis horas antes do início do evento. 

Além disso, deve ser disponibilizado álcool em gel 70% na entrada do estabelecimento e a ventilação deve ser natural - caso o ar condicionado seja usado, as portas e janelas tem que permanecer abertas. 

Para a sonorização ao vivo do ambiente, só é permitido que seja na modalidade “voz e violão” - um cantor e seu instrumento - e no máximo uma dupla, desde que morem na Capital. A apresentação de conjuntos e bandas é proibida. Por fim, o horário do toque de recolher deve ser respeito, ou seja, os eventos devem acabar antes de 0h. 

“Eu acredito realmente que a grande maioria dos buffets sejam capazes de atender essa demanda. Não é só uma demanda da organização em cumprir o que é estabelecido no decreto, mas há uma responsabilidade social com quem vai nos nosso eventos”, disse a conselheira sobre as regras de biossegurança que os eventos terão que cumprir. 

O decreto também pede que os estabelecimentos atuem na fiscalização em conjunto com o poder público para coibir a violação das medidas de segurança necessárias para conter a propagação do coronavírus. O descumprimento das medidas causará em punição aos infratores. 

 

 
 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...