Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NOVA DINÂMICA

Com poucas vagas disponíveis, estacionamentos lucram com nova Rua 14 de Julho

Três meses após revitalização, quantidade vagas na via diminui e consumidores preferem pagar para estacionar
02/03/2020 07:00 - Camila Andrade Zanin


 

Os estacionamentos próximos da Rua 14 de Julho, revitalizada há três meses, estão lucrando com a nova dinâmica do local.  Com poucos lugares para estacionar na nova via, muitos consumidores e funcionários, optam por deixarem seus veículos nos estacionamentos pagos. Desde a inauguração da via, no dia 29 de novembro de 2019, a disputa pelas poucas vagas que restaram é grande, pois com o novo layout da rua houve diminuição da quantidade de vagas de estacionamento público.

Isso se deve ao fato de que, quem conseguir estacionar ao longo da parte reformada, não precisa mais usar o parquímetro. O local que antes oferecia muitas vagas, agora dá espaço a largas calçadas para que o fluxo de consumidores tenha maior liberdade na hora de transitar pelos comércios.

Érick Vinícius, funcionário de um estacionamento próximo à via, garante ao Correio do Estado que sente a diferença de antes e depois da revitalização. Ele conta que o fluxo de consumidores não só do estabelecimento, mas de todo comércio, melhorou.

Manobrista de outro estacionamento, Eduardo Sales, reafirma a fala de Érick, e complementa que após a revitalização da via, houve em torno de 40% de aumento nas vendas. “No período de obras, tivemos dias de ter apenas quatro carros aqui. O pátio suporta bem mais que isso. Passamos aperto, agora estamos recuperando bem isso” conclui.

Um consumidor que não quis se identificar, explica que a opção de deixar o veículo no estacionamento acaba sendo a mais viável. “Além da facilidade de não precisar rodar várias vezes em volta das quadras até achar um lugar, o veículo não corre risco de ser roubado ou até mesmo quebrado. A segurança conta muito”, considerou ele.

Em um terceiro estacionamento, Júlio César, que monitora os veículos juntamente a mais dois funcionários, ressalta que o longo período de reforma da rua causou um grande prejuízo ao negócio. Mesmo após a inauguração, voltando a ‘normalidade’, ainda não foi possível recuperar essa falta.

 

NOVA ETAPA 

A nova etapa do Reviva Campo Grande, que compreende as vias transversais a Rua 14 de Julho, o quadrilátero entre as Rua Padre João Crippa e Avenida Calógeras e as avenidas Fernando Corrêa da Costa e Mato Grosso, está prevista para começar em março de 2020.

A inauguração da rua principal será realizada no final de novembro deste ano. A obra deve seguir o padrão estabelecido na 14 de Julho para a revitalização, mas ainda não se sabe os resultados e expectativas disso para o trânsito.

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.