Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Aberta sexta licitação para obras do Aquário do Pantanal

Governo não divulgou valor do certame para continuidade dos serviços retomados em 2019
31/07/2020 09:17 - Adriel Mattos


A Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) de Mato Grosso do Sul abriu mais uma licitação para concluir as obras do Centro de Estudos e Pesquisas da Ictiofauna Pantaneira, o Aquário do Pantanal.  

O aviso de abertura foi publicado na edição desta sexta-feira (31) do Diário Oficial Eletrônico (DOE).

Esse já é o 6° processo licitatório lançado após a retomada das obras, que aconteceu em novembro de 2019. Desta vez, o certame visa contratar empresa para concluir a instalação do sistema de climatização.

O governo não divulgou o valor do certame, que nem sequer está disponível para consulta no Portal da Transparência.

DESISTÊNCIA

Enquanto tenta contratar outra empresa, o governo vai ter que convocar outra. A Aluminum Comunicação Visual, que venceu licitação de R$ 3,5 milhões, teve o contrato rescindido a pedido, como noticiou o Correio do Estado ontem, quinta-feira (30).

Conforme a Agesul, a empresa pediu para deixar a obra e a segunda colocada na licitação será chamada para assumir a obra. Conforme os trâmites legais e administrativos, se ela aceitar, assume pelo mesmo valor.  

A parte que estava sob responsabilidade da Aluminum era a conclusão do revestimento de alumínio composto dos forros internos, do auditório e da biblioteca, e das monocapas do Aquário. Ela teria 240 dias para a conclusão do serviço.

 
 

HISTÓRICO

Iniciada em 2011, a obra estava parada desde 2015 e sofreu com o desgaste em decorrência do tempo e do abandono. Orçada inicialmente em R$ 84.749.754,23, a obra inacabada já consumiu mais de R$ 240 milhões do cofre do governo do Estado.

Em um novo levantamento, realizado no ano passado, foi apontado que seriam necessários R$ 40 milhões para recuperar o que foi danificado com o tempo e concluir a construção.  

“Sobre investimentos anteriores, a atual gestão do Governo do Estado não se pronuncia e se restringe a falar apenas dos valores de retomada de obra”, diz nota da Agesul divulgada em fevereiro.

Instalado no Parque das Nações Indígenas o centro de pesquisa contará com 32 tanques (24 internos e oito externos) da ictiofauna pantaneira (peixes e répteis), mais de 5,4 milhões de litros de água e um sistema de suporte à vida com condições reais do habitat.

O objetivo é fazer do espaço um centro de referência em pesquisas e, para isso, o empreendimento também terá um museu interativo, biblioteca, auditório com capacidade para 250 pessoas, sala de exposição e laboratórios de pesquisa para estudantes, cientistas e pesquisadores.

 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!