Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

OPERAÇÃO ACADEMIA LEGAL

Três academias são interditadas <br>por falta de alvará na Capital

Uma mulher foi autuada por exercício ilegal da profissão
16/04/2019 19:34 - GLAUCEA VACCARI


 

Três academias foram interditadas por funcionarem em situação irregular, em Campo Grande. Flagrantes aconteceram durante a operação Academia Legal, realizada pela Polícia Civil, Conselho Regional de Educação Física (Cref) e Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon), na tarde de hoje.

Na ação conjunta, foi constatado que a proprietária de uma academia localizada no bairro Guanandi, mesmo sendo formada em Educação Física, fazia instrução de musculação para cinco alunos sem ter o devido registro profissional e demais documentações exigidas por lei para a atividade. 

A mulher foi encaminhada para a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes contra as Relações de Consumo (Decon), onde foi autuada pela prática de exercício ilegal da profissão e foi liberada após assinar Termo de Compromisso para comparecimento ao Juizado Especial Criminal. 

Além da falta de registro profissional da proprietária, a academia também não tinha alvará de localização e funcionamento emitido pela prefeitura, nem alvará policial de fiscalização e controle, sendo, por este motivo, interditado o estabelecimento.

Outras duas academias, que não tiveram a localização divulgadas, também foram interditadas por se encontrarem em situação irregular. 

A operação tem sido intensificada desde o ano passado, devido ao Conselho estar recebendo várias denúncias de que pessoas não qualificadas estariam exercendo irregularmente a profissão. 

Segundo o CREF/MS, as atividades físicas devem ser ministradas por profissionais devidamente habilitados, com registro regular no Conselho, e a orientação é para que as pessoas que procuram uma academia verifiquem se o local e o instrutor ou personal trainer estão regularizados no Conselho. No site do órgão é possível consultar se o profissional é registrado.

Felpuda


A lista do Tribunal  de Contas de MS,  com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros  de quando exerceram cargos públicos,  está deixando  muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto  pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!