Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRÂNSITO

Acidentes entre motos aumentam em fim de semana isolamento

Samu relata queda, mas algumas categorias vão na contramão
24/07/2020 19:30 - Rodrigo Almeida


Os números de acidentes de Trânsito em Campo Grande estão caindo desde que o prefeito Marcos Trad (PSD) decretou o toque de recolher das 20h até as 5h. 

No entanto, um levantamento feito pelo Serviço de Atendimento Móvel de Campo Grande (Samu), mostra que, em algumas categorias, os números no fim de semana de toque até subiram.

Documento ao qual tivemos acesso, realmente demonstra uma queda nas intercorrências, no entanto, alguns casos tiveram aumento significativo.

É o caso de acidentes entre motos. No fim de semana do Dia 10 ao 12 de julho foram três relatos. No primeiro fim de semana de toque de recolher, esse número subiu para 11 acidentes, quase o triplo. No total foram 93 ocorrências que precisaram de intervenção do Samu contra a 74.

Além disso, ferimentos envolvendo arma branca também cresceram foram seis contra dois pré-lockdown. Atropelamentos por moto também aumentaram de dois para três casos.

Os números que se mantiveram estáveis foram os atropelamentos por carros e os acidentes por motocicleta com dois casos respectivamente para cada fim de semana. As quedas de motos tiveram pouca redução, saíram de 16 casos para 14 no fim de semana de isolamento.

O Coordenador do Samu, Dr. Ricardo Rapacci, diz que “desde o início do decreto, as ocorrências diminuiriam durante a noite. Antes disso, a rotina estava normal”, comenta.

Violência contida

Segundo a Agência Municipal de Trânsito (Agetran), Campo Grande teve 17 fatalidades de fevereiro a junho, desde que a pandemia foi decretada na capital. Com isolamento social, o número foi bem abaixo que o mesmo período do ano passado.

De acordo com Ivanise Rotta, Chefe da Divisão de Educação da Agetran, “a quantidade de acidentes também teve queda expressiva, saímos de 2135 acidentes com vítimas para 1498”.

No último ano foram 37 vítimas fatais para o mesmo período. Em julho Até o dia 15 deste mês foram registrados 7 óbitos, bem acima dos 2 casos notificados em todo o mês de julho de 2019.

As vias campeãs em acidentes foram a Duque de Caxias e a Afonso Pena nos dois anos observados. Ivanise finaliza dizendo que o problema está no mau comportamento do campo-grandense,“as vias com mais acidentes são as mais bem sinalizadas e contam com redutores de velocidade”.

 
 

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!