Clique aqui e veja as últimas notícias!

CRIME ORGANIZADO

Advogada de Pavão e Marcelo Piloto é morta com 18 tiros na fronteira

Vítima foi atacada na cidade de Pedro Juan Caballero
13/11/2018 07:00 - RENAN NUCCI


 

Laura Casuso, de 54 anos, advogada dos traficantes Jarvis Pavão e Marcelo Piloto, foi morta com aproximadamente 18 tiros de calibre nove milímetros na noite de ontem. Ela foi atacada por pistoleiros no bairro Maria Victoria, na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero.

A vítima chegou a ser socorrida com vida e encaminhada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. O crime é mais um capitulo da guerra do crime organizado deflagrada na fronteira entre Brasil e Paraguai.

De acordo com o site Porã News, Laura visitava colegas da maçonaria e, ao se aproximar de seu veículo Range Rover para ir embora, foi cercada pelos executores que chegaram em uma caminhonete e atiraram várias vezes, por volta das 19h45.

Ela foi socorrida por amigos e levada ao Hospital Regional da cidade, mas morreu por volta das 23h30. A Divisão de Homicídios da polícia do Paraguai investiga o caso e tenta identificar os suspeitos. 

Acusado de ser um dos principais fornecedores de armas para quadrilhas do Rio de Janeiro, Marcelo Piloto, peça chave da facção Comando Vermelho, está preso no Paraguai desde dezembro do ano passado. A justiça autorizou a extradição, mas isso só deve ocorrer após a conclusão de processos que ele responde no país vizinho.

Pavão, por sua vez, um dos líderes do Narcosul, consórcio do tráfico na América do Sul, está preso no Brasil. A suspeita é de que a morte tenha sido retaliação envolvendo o crime organizado.