Clique aqui e veja as últimas notícias!

ATENÇÃO AO RISCO

Longe de imunidade de rebanho, aglomerações ainda influenciam em retomada de altas taxas da Covid-19

A média móvel de casos da doença está em declínio, mas flexibilizações ainda podem reverter o cenário
10/11/2020 18:42 - Brenda Machado


Com 85.507 casos confirmados de Covid-19, Mato Grosso do Sul ainda está longe da imunidade de rebanho, mas aglomerações ainda podem influenciar em uma nova forte onda de confirmações.

A chamada imunidade de rebanho, também conhecida como imunidade coletiva, acontece quando uma porcentagem significativa de indivíduos (de uma mesma comunidade) fica imune a uma doença transmissível.

Desta forma, entende-se que a parte da população que já foi infectada passa a servir como barreira aos que ainda não contraíram o vírus.

Conforme explica o médico infectologista, Dr. Júlio Croda, teoricamente a imunidade coletiva existe quando 70% da população já foi infectada, mas essa ainda é uma realidade distante para o estado.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Mato Grosso do Sul tem uma população atual estimada em 2.809.39 milhões habitantes.

Para que a imunidade de rebanho fosse atingida, o número de casos no estado precisaria chegar a 1.966.575 milhão.

"A máscara, o distanciamento social e evitar aglomerações, que são extremamente desnecessárias agora, ainda são os recursos mais eficazes contra o vírus.", destacou o especialista.

A imunidade coletiva é comumente atingida por meio de vacinas, mas, no caso do novo Coronavírus, ainda não há imunizantes aprovados.