Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BOAS AÇÕES

Airbus começará fabricar respiradores para atender vítimas do coronavírus na Espanha

Outras empresas também se prontificaram em ajudar
23/03/2020 18:53 - Adriel Mattos, Izabela Jornada


Empresa do setor aeronáutico, a europeia Airbus, em parceira com o governo espanhol, vai começar a fabricar respiradores que serão utilizados para o tratamento dos infectados pelo novo coronavírus, no país.

Os equipamentos necessários para o tratamento dos enfermos também estão em falta no país ibérico e por esse motivo o governo autorizou as indústrias que possuem impressoras 3D a ajudarem na fabricação.

De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a Espanha está entre a lista dos países mais atingidos pelo novo coronavírus.

Além da Airbus, outras empresas também se prontificaram em ajudar.

De acordo com informações do jornal Diário de Notícias, de Portugal, parceria entre empresas públicas e privadas desenvolveu um respirador com uma impressora 3D que foi validada por especialistas do Hospital Parc Taulí em Sabadell (Catalunha) e que servirá para abastecer hospitais em plena crise do coronavírus.

O consórcio de empresas assegura que o dispositivo Leitat 1 (nome do protótipo) pode alcançar uma capacidade de produção entre 50 e 100 unidades por dia na próxima semana e que está iminente a sua homologação pela Agência Espanhola do Medicamento.

O sistema de saúde pública catalão (CatSalut), através do consórcio de saúde Terrassa (CST) e do hospital Parc Taulí em Sabadell, juntou-se ao projeto, em parceria com as empresas HP, Seat, Leitat e o consórcio do pólo industrial da Zona Franca de Barcelona (CZFB).

Além da Airbus, a produção do dispositivo também será acompanhada pela empresa Navantia, assim como por comunidades menores de “fabricantes”, com o objetivo de aumentar a capacidade de produção nos próximos dias.

Espanha já registou, nas últimas 24 horas, 462 mortos com a doença e um aumento de 4.517 no número de infetados, de acordo com a atualização diária feita hoje pelas autoridades de saúde do país.

 

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!