Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ALAGAMENTO NA CEAGESP PODE PREJUDICAR ABASTECIMENTO DA CEASA DE CAMPO GRANDE

Alagamento na Ceagesp pode prejudicar abastecimento da Ceasa de Campo Grande

Aproximadamente, 24% dos produtos vem do armazém de São Paulo
10/02/2020 13:29 - Izabela Jornada


 

A Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), uma das maiores fornecedoras de produtos que são comercializados na Central de Abastecimento de Mato Grosso do Sul (Ceasa), suspendeu o funcionamento desta segunda-feira (10) devido às fortes chuvas que ocorreram em São Paulo.

As ruas ao redor da Ceagesp estão totalmente alagadas, os carros estão cobertos e os caminhões estão estacionados do lado de fora do armazém.

De acordo com informações do Valor Econômico, a estimativa é que 10 mil toneladas de mercadorias sejam comercializadas todos os dias no entreposto. Desse montante, só em 2019, 44.112 toneladas, que representam (28,29%) do total comercializado, vieram da Ceagesp para o Ceasa de Campo Grande. Aproximadamente, 24% do montante comercializado no mês.

O diretor de abastecimento e mercado do Ceasa, Cristiano Chaves, declarou que será necessário esperar até a próxima terça-feira (11) para ver se o abastecimento em Mato Grosso do Sul será prejudicado. “Pois sempre terça, quinta e sexta chegam muitos produtos”, afirmou.

De acordo com o diretor do Ceasa, todos os dias, aproximadamente, 150 caminhões chegam na central, porém, nos dias que os caminhões chegam de São Paulo, esse número de veículos dobra, atingindo quase 300 caminhões.

Dados da Central de Abastecimento indicam que em 2019, de janeiro a outubro, foram comercializadas 155.934 toneladas, sendo a média mensal de 15.593 toneladas.

As hortaliças foram as mais comercializadas, totalizando 81.311 toneladas. O destaque é para o tomate (18.514 toneladas - 11,87%) e a batata (12.184 toneladas - 7,81%).

As frutas nacionais contribuíram com 71.641 toneladas (45,94%), com destaque para a banana com 18.147 toneladas (11,64%) do total do ano de 2019.

Os restantes dos Estados (MG, PR, SC, RS, GO, ES, RN, BA, PA, PE, TO ,DF, PI, MA, MT, PB, CE, RJ, PI e RR) contribuíram com 92.670 toneladas que representam (59,43%) do total comercializado no Ceasa de Mato Grosso do Sul.

 

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!