Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SAÚDE INDÍGENA

Aldeias indígenas de Aquidauana vão ter reforço na saúde

Estado tem cerca de 250 indígenas infectados pelo coronavírus
22/07/2020 15:41 - Fábio Oruê


Devido a situação do avanço do coronavírus nas aldeias do Distrito de Taunay, em Aquidauana, o local irá receber um reforço no atendimento médico. Mato Grosso do Sul tem hoje cerca de 250 indígenas com a Covid-19.

Em reunião nesta quarta-feira (22), na governadoria, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o prefeito Odilon Ribeiro (PSDB) e o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, definiram novas estratégias de atendimento para a região.

Além do um médico, serão enviados para a cidade um dentista e um técnico de enfermagem. Os três vão dar apoio ao trabalho desenvolvido pela equipe da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), do Governo Federal, que cuida dos povos originários do Brasil.

"O Estado está acompanhando a situação nas aldeias de Aquidauana e dá total apoio para o cuidado com os indígenas. Estamos enviando medicamentos, equipamentos, máscaras e também um médico para o atendimento", destacou o governador Reinaldo Azambuja. 

A Prefeitura de Aquidauana também vai contribuir com o reforço nos serviços de saúde enviando três médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. "Vamos usar escolas municipais nas aldeias como base para esse atendimento", afirmou o prefeito.

Testagem em massa na população indígena foi outra decisão tomada em conjunto pelo Estado e município. Os exames serão do tipo RT-PCR, considerado padrão ouro pelos profissionais de saúde, pois detecta a presença do vírus ativo no organismo.

Segundo Resende, Mato Grosso do Sul enviou uma viatura para ser usada nas aldeias e solicitou ao Ministério da Saúde a estruturação de um hospital de campanha na região para atender a população. O veículo estava sendo subutilizado na região de Dourados.

Ele anunciou que uma barreira sanitária também será instalada no local para prevenir a contaminação do novo coronavírus. "Vamos continuar ajudando todos os municípios, como temos feito, tendo olhar apurado para a questão indígena", falou.

 
 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!