Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

HOMENAGEM DEU ERRADO

Rua no Jardim Bela Vista tem nome alterado e moradores se revoltam

Uma advogada com escritório no local chegou a pagar mais de R$13 mil em adequações documentais
12/08/2020 11:44 - Gabrielle Tavares


Uma rua localizada no Jardim Bela Vista, em Campo Grande, teve seu nome trocado depois da aprovação de um projeto de lei da Câmara de Vereadores, e vem gerando diversos problemas e gastos extras para quem é da região.

De Rua Dona Joana, como se chamava há 40 anos, passou a ser Alfredo Zamlutti, após projeto que virou lei em setembro de 2019. Conforme os moradores do local, eles não foram consultados ou informados da mudança.

Mesmo sendo aprovada há mais de um ano, só agora os problemas de quem possui imóveis na rua começaram a aparecer. Correspondências não chegam e alterações contratuais foram dificultadas diante da mudança.

A advogada Renata Barbosa Lacerda, de 50 anos, possui escritório na rua renomeada e para se regularizar teve gastos que superam R$ 13 mil. Ela precisou alterar seu cadastro na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) mudar dados presentes na papelaria usada na divulgação do seu trabalho.

“No meu prédio tem mais quatro empresas que vão ter que fazer alteração contratual na Junta Comercial por conta da mudança do nome da rua, e quem vai ressarcir esses gastos?”, questiona.

Ela afirma ainda que pretende acionar a Justiça contra a Prefeitura de Campo Grande. “Estudamos entrar com ação contra o município e os vereadores. Isso não é produtivo para cidade”, reclama.

 
 

O pecuarista Antônio João de Almeida, 69 anos, é morador da rua há 20 anos. Ele se revoltou com a mudança porque não consultaram ou informaram os residentes antes de fazerem a alteração. 

“Dona Joana e outros aqui no bairro são nomes de moradores antigos da região que haviam sido homenageados”, relata.

Ele também vai ter gastos para alterar documentos. “Fora isso, tem 20 anos que tenho esse endereço e espalhado no Brasil todo. Pessoas vão mandar correspondências com nome antigo e quando eu regularizar os documentos, vai dar incongruência. Os próprios Correios foram certificados só agora”, lamenta.

Uma ação de repúdio está sendo criada, com a assinatura dos moradores, para ser encaminhada à administração municipal e à Câmara de Vereadores.

Alteração  

Por lei, não é mais necessário consulta pública para alterações em nomes de logradouros.  

A  Lei de 2014, a 5.291, previa até maio do ano passado que fosse necessária aprovação de 2/3 dos moradores de uma via para que qualquer alteração de nome fosse feita. Mas foi alterada e esse inciso, retirado.  

Um mês depois, projeto de alteração do nome da Rua Dona Joana foi apresentado e aprovado pelos vereadores. A nova denominação passou a valer em setembro do ano passado, mas as novas placas estão sendo colocadas só agora, e em alguns casos, há locais onde a via aparece com dois nomes.

Alfredo Zamlutti

O homenageado é aposentando como Diretor Estatutário do Banco Bamerindus do Brasil. Trabalhou nas fazendas da sua família as transformou na Zamlutti Agropecuária, onde promove dois dos maiores leilões do Brasil: a Noite dos Campeões Expozebu Uberaba e o Leilão de Elite do Copacabana Pálace, na cidade do Rio de Janeiro. Faleceu no dia 18 de setembro de 1989.

 

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!