Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CALENDÁRIO ESCOLAR

Alunos podem ter que repor aulas mesmo com atividades à distância

CNE vota nesta terça diretrizes para reorganizar o calendário escolar
26/04/2020 18:01 - Glaucea Vaccari


 

Com as aulas presenciais suspensas devido à pandemia do coronavírus, alunos das redes públicas e particulares passaram a ter aulas remotas, no regime de Educação à Distância (EAD). No entanto, documento com diretrizes para a educação, que será votado pelo Conselho Nacional de Educação na próxima terça-feira (28), recomenda que as algumas atividades não contem no calendário oficial e todas as aulas sejam repostas.  

Documento foi elaborado para tirar dúvidas dos estados e municípios sobre se as práticas adotadas durante a pandemia estão em conformidade com as normas vigentes e traz orientações e sugestões para o ensino superior e para cada etapa de ensino da educação básica, desde a educação infantil ao ensino médio, que irão orientar as escolas de todo país a como conduzir o ensino diante da pandemia do novo coronavírus.

Conforme o documento, na educação infantil a recomendação é repor todas as aulas, pois há impedimento legal para considerar as atividades remotas como regulares. Já a partir do ensino fundamental, as aulas à distância podem ser consideradas no calendário, mas devem ser avaliadas, considerando a realidade de cada localidade e acesso às tecnologias de ensino.

Apesar das recomendações, decisão final cabe a cada rede de ensino, que irá definir a melhor forma de cumprir as 800 horas obrigatórias do ano letivo escolar.

Em Campo Grande, aulas da Rede Municipal estão sendo regime EAD desde o dia 18 de março. As atividades na Reme seriam retomadas no dia 7 de maio, mas prefeitura antecipou as férias de julho, que serão entre 7 e 21 de maio. No retorno, será feita avaliação se alunos voltam às salas de aula ou continuam com aulas remotas.  

Na rede estadual, a Secretaria de Estado da Educação (SED) também decidiu antecipar as férias de julho para o dia 4 de maio. O objetivo é ajustar o calendário para otimizar o tempo perdido no período em que as aulas ficaram suspensas durante a pandemia causada pelo coronavírus. Oficialização da antecipação das férias será definida em reunião nesta segunda-feira (27).

As aulas na rede estadual de ensino estão suspensas desde o 23 de março. O governo mantém atividades curriculares enviadas por meio de técnicas de ensino à distância. 

Após aprovado pelo CNE, o documento terá ainda que ser homologado pelo Ministério da Educação. Conselhos estaduais e municipais de educação poderão ainda definir como cada localidade seguirá as orientações. As decisões finais de como o calendário será cumprido caberão a estados e municípios. 

 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...