Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

OZÔNIO

Anvisa alerta e túneis de desinfecção da Covid-19 nos terminais são desligados

Ozônio usado nos esguichos pode fazer mal à saúde
18/05/2020 09:40 - Gabrielle Tavares, Ricardo Campos Jr


 

Sem o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os túneis de desinfecção contra Covid-19 instalados em cinco terminais de Campo Grande não estão funcionando. 

O órgão federal baixou nota técnica alertando que o ozônio, uma das substâncias borrifadas nos passageiros, pode fazer mal à saúde. 

Com isso, quem usa o transporte coletivo fica sem opção para higienização, já que em muitos casos, as unidades de transbordo não têm sequer água e sabão para lavar as mãos.

“Vamos segurar agora. Se apresentar algum risco que seja, vamos retirar e usar o produto nos profissionais da saúde, que usam roupas especiais que os protegem dos efeitos negativos”, disse o secretário municipal de Governo, Antônio Cézar Lacerda Alves.

A equipe do Correio do Estado visitou a “passarela anti-coronavírus” do Terminal Morenão na manhã desta segunda-feira (18). 

Ela foi colocada em apenas uma das entradas da unidade de transbordo. A maioria dos passageiros chega ao local já nos coletivos e não acessa os esguichos.

 
 

Quem chega a pé evita passar dentro do túnel com medo de ficar molhado. “Os usuários dão a volta”, observou um dos funcionários que trabalham dentro do terminal, e não quis se identificar.

Para o autônomo Luciano de Melo, 43 anos, “o problema é que a estrutura está lá fora. A maioria chega dentro de um ônibus, desce e já pega outro sem passar por lá”.

O aposentado Leônidas Mariano, 71 anos, concorda com a medida desde que seja provado que não traz risco aos passageiros. 

“Se matar o vírus é bom. Se funcionar e comprovarem que não faz mal acho válido, podiam até colocar em mais locais”.

PROBLEMAS

A Anvisa informa que a exposição leve a moderada ao ozônio “produz sintomas do trato respiratório o superior e irritação ocular (por exemplo, lacrimação, queimação dos olhos e garganta, tosse, dor de cabeça, dor subesternal, irritação brônquica, gosto e cheiro acre).

“Eu passei, teve momentos que borrifaram nos meus olhos e não tive nada”, disse Lacerda ao Correio do Estado.

 
 

A estrutura foi ligada vários dias da semana passada. 

“Nós ativávamos quando começava a rodar o primeiro coletivo e desligávamos depois que o último ia embora. Hoje mandaram não ligar, não sei por que”, disse o funcionário do terminal.

O secretário de Governo acrescentou que a Vigilância Sanitária do município e a Secretaria Municipal de Saúde irão fiscalizar a estrutura e só depois que ambos os órgãos aprovarem, o túnel voltará a funcionar.

Vale lembrar que nos terminais os banheiros estão depredados pela ação de vândalos, de modo que os usuários não têm sequer acesso à água e sabão para lavar as mãos entre uma viagem e outra.

O Correio do Estado falou com especialistas a respeito. 

Nenhum quis dar entrevista por desconhecer estudos que falam da eficácia do ozônio na desinfecção contra o coronavírus, mas disseram que comparar esta medida com a higienização das mãos, já consagrada na literatura, não é viável, porque no combate à Covid-19 quanto mais recursos que funcionem na eliminação do agente, melhores os resultados.

 

Felpuda


Comentários maldosos nos meios políticos dão conta que duas figurinhas que se rebelaram contra os próprios colegas poderão ficar no sereno político e, de forma indireta, serem personagens das próprias manifestações.

Um deles defendeu a redução do número de vereadores, e o outro disse ter vergonha de exercer o cargo. Agora enfrentam altos e baixos na campanha eleitoral.