Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CRIME

Quem for apanhado em flagrante soltando pipa com cerol poderá ser multado em R$ 1 mil

Câmara aprovou em regime de urgência projeto que modifica lei atual
12/05/2020 13:10 - Da Redação


A brincadeira usando a pipa desde sempre é uma das preferidas da criançada e também dos adultos nos bairros de Campo Grande. No entanto, a linha da pipa aliada ao cerol (cola com cacos de vidro) utilizada para 'cortar outras pipas no ar já causou vários acidentes e o que era uma brincadeira de criança já acabou até em morte. 

Pensando em punições mais severas para pessoas que utilizam dessa prática nas ruas, os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande aprovaram em regime de urgência nesta terça-feira (12) o projeto que altera a lei complementar nº 116/08, que foi modificada pela Lei 287/16, que proíbe a utilização de cerol ou qualquer outro material cortante nas linhas de pipas, ou similares sujeitos a multa de R$ 1 mil para quem for flagrado com o material. 

Dados da Associação Brasileira de Motociclistas (Abram), apontam que no Brasil são mais de 100 acidentes com pipas por ano, e desses 50% causam ferimentos graves e 25% fatais. 

De autoria do vereador André Salineiro, o projeto tem o objetivo de aumentar em cinco vezes as punições àqueles que são apreendidos com o material proibido e a multa para estabelecimentos que comercializam. “Se não sentir no bolso acaba que a pessoa não se conscientiza sobre o problema. Esse mês um senhor teve o pescoço rasgado e foi para a Santa Casa, são diversos casos que acontece todos os dias e é crime”, disse. 

Segundo o vereador Eduardo Romero (Rede), a Guarda Municipal abordou nos últimos dias 589 pessoas usando pipas, e destas 3 foram encaminhadas a delegacia porque cometeram crimes. Foram recolhidas 124 pipas e 192 carretéis de linhas com cerol. 

“A gente tem vistos nos bairros e nas comunidades mesmo com o isolamento social, as pessoas têm ido para os espaços públicos soltarem pipas, quando é uma situação sadia e respeitando as regras têm pontos positivos, mas temos vistos problemas ultimamente, temos tido crescentemente motociclistas têm vítimas do cerol”, disse. 

Ainda segundo Romero, no final de semana passado, um moto entregador que mora no Jardim Tijuca, estava em entrega quando durante o deslocamento sentiu uma linha no pescoço, ele tinha sido atingido pelo cerol. Em busca de ajuda, com uma mão ele conseguiu estancar o ferimento e com a outra pilotou até o hospital Regional onde foi atendido.

O projeto segue para análise e sanção do prefeito Marcos Trad (PSD). 

 
 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!