Clique aqui e veja as últimas notícias!

BALANÇO

Número crescente de internações não assusta grupo de risco e apenas 26,2% do estimado se vacina em Campo Grande

A expectativa era que pelo menos 2 mil pessoas se vacinassem no fim de semana, mas o número não chegou nem a metade
01/03/2021 18:10 - Bruna Pasche


Apenas 524 pessoas do grupo de risco estimado para vacinação contra o coronavírus, compareceram ao local para tomar a dose neste final de semana em Campo Grande. O número corresponde a 26,2% do estimado, pelo menos duas mil pessoas.  

A baixa procura pela vacina preocupa as autoridades que continuam apelando para o distanciamento social e medidas de biossegurança na tentativa de controlar o avanço e propagação da doença.  

"Nós temos feito diversos apelos para as pessoas que ainda não fazem parte do grupo prioritário para que se cuidem e quem faz, que procure os pontos para a vacinação. Esse número esperado [ 2 mil] foi nos passado pelo Conselho de médicos, mas nós ainda não temos certeza se alguns deles já haviam se vacinado ou a procura foi baixa mesmo. Diante disso vamos continuar divulgando os calendários, pedindo para que as pessoas se vacinem e se for constatado que alguém do grupo do final de semana ficou de fora, vamos fazer outra abertura de vacinação", explicou o responsável pelo setor de imunização da Sesau, Evandro Ramos,. 

Últimas notícias

Mato Grosso do Sul recebeu no final de fevereiro mais 35.700 doses do primeiro lote da quinta remessa de vacinas. No outro dia, A SES divulgou a preparação para um mutirão de vacinação contra Covid-19 neste final de semana nos 79 municípios do Estado.  

A partir disso, a Prefeitura divulgou o calendário e os pontos de vacinação contra o coronavírus até o fim de fevereiro, além da expectativa de vacinar pelo menos 2 mil pessoas só no último final de semana.  

Mas a resposta foi outra. Na sexta-feira (26), onde tinham prioridade trabalhadores da saúde com mais de 70 anos que atuam em clínicas de diagnóstico, laboratórios, farmácias, consultórios, clínicas veterinárias, centros de tratamento oncológico e pequenos hospitais, somente 65 doses foram aplicadas.  

No sábado vez dos profissionais com idade entre 60 e 70 anos, e no domingo, os dois grupos anteriores, profissionais da saúde acima de 60 e 70 anos, totalizando mais 459 vacinados.  

SEGUNDA DOSE

Nesta segunda-feira (01°), começou a aplicação da segunda dose da vacina em idosos com idade acima de 99 anos em Campo Grande. A prefeitura destaca que somente serão atendidas aquelas pessoas que estiverem dentro da faixa etária discriminada pelo calendário municipal.  

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) divulgou o calendário de vacinação, para evitar aglomeração nos postos e garantir a segurança no processo de imunização. Amanhã (2), pessoas com 98, 97 e 96 é quem deverão ser imunizadas contra o vírus e na quarta-feira (3), é a vez de aplicar a segunda dose em idosos de 95 e 94 anos.

Na quinta-feira (4), recebem a segunda dose os pacientes de 93 e 92 anos e na sexta-feira (5), é dia de idosos com 91 e 90 anos. Já no sábado (6), é dia para imunizar idosos com mais de 90 anos que não puderam comparecer durante a semana.

A vacinação estará disponível em 18 unidades de saúde da Capital, conforme o protocolo já adotado pela Sesau, funcionando de segunda a sexta-feira, das 13h às 17h, e aos sábados das 7h30 às 17h30, seguindo as faixas etárias estipuladas.  

Já no drive-thru, localizado no Parque Olímpico Ayrton Senna, a imunização acontece de segunda a sábado, das 7h30 às 17h30, sem intervalo para almoço, a prefeitura alerta que o funcionamento do local é feito de forma mais dinâmica, onde o paciente só apresenta um documento pessoal.  

BOLETIM

Nas últimas 24 horas foram registrados 11 mortes e 453 casos em Mato Grosso do Sul, conforme os dados do Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES) desta segunda-feira.  

A ocupação global de leitos UTI na macrorregião de Campo Grande está em 88%; Três Lagoas 70%; Corumbá 66% e Dourados 88%.

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, pede para que a população se vacine e destaca a importância da ciência em todo o processo.

“Não dê espaço para aqueles que jogam no obscurantismo e nem para aqueles que querem voltar aos tempos das trevas. A vacina é uma grande conquista da ciência e da humanidade”. 

Assine o Correio do Estado.