Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Apenas um bairro de Campo Grande não tem casos de Covid-19

Bairro da região norte tem maior concentração de moradores recuperados
05/07/2020 15:49 - Adriel Mattos


Os casos de Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus) em Campo Grande aumentaram mais de sete vezes em um mês, e apesar disso, um bairro segue sem confirmações.

Localizado na região nordeste da Capital, a Chácara dos Poderes fica próximo do Parque dos Poderes Governador Pedro Pedrossian. Com características de zona rural, o bairro tem uma população de menos de mil pessoas, segundo dados do Instituto Brasileira de Geografia e Estatística (IBGE).

 
 

No Mapa de Casos do Sistema Municipal de Indicadores (Sisgran), as regiões central e norte reúnem os bairros com mais casos. Monte Castelo, São Francisco, Cruzeiro, Vila Margarida, Jardim Autonomista e Jardim dos Estado tem o maior número de pacientes em tratamento.

Por outro lado, o Coronel Antonino, também na região norte, tem a maior concentração de recuperados. A Chácara das Mansões, no sul da cidade, e o distrito de Rochedinho já tem todos os seus moradores considerados como recuperados.

DADOS

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES) de Mato Grosso do Sul, a Capital tem 3.087 casos até este domingo (5). A pasta não informou a quantidade de recuperados, mas conforme dados de ontem, sábado (4), haviam 2.030 recuperados.

Outros 912 estavam em isolamento domiciliar e 115 estavam internados até ontem. Já foram registradas 20 mortes em Campo Grande, sendo a última a de uma idosa de 92 anos também no sábado, que tinha diabetes.

 
 

Felpuda


Conversas muito, mas muito reservadas mesmo tratam de possível mudança, e não pelo desejo do “inquilino”.

Por enquanto, e em razão de ser um assunto melindroso, os colóquios estão sendo com base em metáforas.

Até quando, não se sabe, pois o que hoje é considerado tabu poderá se tornar assunto em rodinhas de conversas.

Como dizia o célebre Barão de Itararé: “Há mais coisas no ar, além dos aviões de carreira”. Só!