Clique aqui e veja as últimas notícias!

PANDEMIA

Apesar de redução no contágio, Mato Grosso do Sul tem aumento de casos e mortes

Secretária adjunta de Saúde avalia que crescimento é pequeno e que o Estado pode estar em início de queda
12/02/2021 09:00 - Ana Karla Flores


Mato Grosso do Sul teve um leve aumento de casos e de mortes por Covid-19 nesta semana, em comparação com a semana anterior. De 666 episódios na média móvel de casos e 15,7 na média de mortes, o Estado passou para 683,3 e 16,3, respectivamente. 

Por outro lado, a média móvel de internados particamente se manteve estável, de 454 foi para 452, mesmo com a taxa de contágio tendo caído de 0,98 para 0,92 na quarta-feira. 

A secretária adjunta da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Christinne Maymone, avalia que, mesmo com essas mudanças, o Estado está no início de um possível declínio de casos e mortes do coronavírus, após pico de contágio da doença em janeiro deste ano.

Maymone alerta que, como a doença costuma ser instável, com altos e baixos, ainda não é momento para se descuidar de medidas de prevenção. Segundo a secretária adjunta, ao analisar a taxa de contágio é possível notar o começo de uma queda da doença.

Últimas notícias

“A gente tem que ficar vigilante o tempo inteiro, e é um dado positivo. Nos últimos 14 dias, a gente teve uma taxa de contágio abaixo de 1. No dia 5 estava em 0,96, e tem dois dias que estamos com 0,92”.

Ela destaca que como se trata de uma doença nova, com poucos conhecimentos científicos, não tem como prever até quando o Estado continuará neste caminho. 

“A gente trabalha com evidência científica e dados, e essa doença, que ainda é muito pouca conhecida e tem esses picos, com grande aumento e queda, nós temos que estar muito vigilantes”.

Mesmo com a redução significativa nas taxas desde janeiro deste ano, ao comparar as duas primeiras semanas de fevereiro é possível notar um pequeno aumento no número de casos confirmados e mortes em Mato Grosso do Sul. 

A média móvel da semana do dia 3 foi de 666 confirmações diárias. Já na semana do dia 10 o número foi para 683,3 casos, uma variação de 2,5%.

A média de pessoas hospitalizadas no Estado foi a única que registrou queda em comparação com a primeira semana deste mês, que teve média de 454 hospitalizados. 

Nesta semana, o número foi para 452, tanto em hospitais públicos quanto privados. Além disso, em comparação com a primeira semana de janeiro, esta semana teve uma queda de 158,5 internações, cerca de 26%.

“A Covid-19 pode tudo, a gente tem de observar todas as tendências. Tivemos um aumento, pouco substancial ainda, na média móvel dos últimos sete dias. A gente fica atento em relação ao mapa do Prosseguir, pois algumas cidades estão demonstrando esse aumento. Alertamos os municípios que têm crescimento”, detalhou.

Este ano iniciou com número de casos e mortes por coronavírus em alta no Estado, quando foram registrados 1.582 novas confirmações da doença e 28 óbitos, com variação de 1,2%, no dia 6 de janeiro. Já nesta semana o número de novos casos e mortes caiu para 846 e 17, respectivamente, a variação se mantém em 0,6%.

Na primeira semana de janeiro, a média de casos estava em 960 notificações, nesta semana a média ficou em 683,3. 

A média móvel de casos confirmados de Covid-19 entre os dois períodos teve uma variação de cerca de 29%, com 276,7 casos a menos. Quanto ao número de mortes, que registrou 22,7 e 16,3 óbitos nas duas semanas citadas, respectivamente, a média teve uma variação de 28%, com uma diferença de 6,4 registros de óbito.