Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SAÚDE

Após 19 anos da 1ª reforma, UBSF do Alves Pereira é reinaugurada

Unidade vai atender cerca de 10 mil pessoas de quatro bairros
04/12/2019 11:30 - BRUNA AQUINO


 

Reformada e ampliada em 9 de julho de 2000, a Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) do bairro Alves Pereira depois de 19 anos passou por nova reforma e foi reinaugurada nesta quarta-feira (4) em Campo Grande. Outras duas unidades que também estão passando pelo mesmo processo serão reinauguradas ainda neste ano nos bairros Cristo Redentor e Arnaldo Figueiredo. 

Gerente da unidade, Débora Carvalho disse que a região vai atender ao menos quatro bairros, sendo eles Colibri, Alves Pereira, Vila Antunes e Porto Seguro com estimativa de atender aproximadamente 10 mil pessoas. O processo da reforma durou cerca de 2 anos.

A unidade que vai atender consultas agendadas e atendimentos espontâneos, conta com três equipes de profissionais de saúde da família e três equipes de saúde bucal. Ainda de acordo com a gerente, será realizado toda uma logística para que ainda no 2° semestre, tenha a 4ª equipe de saúde da família.

Segundo o prefeito Marcos Trad (PSD), a reforma e ampliação foi realizada em todas as unidades já existentes. “È como eu disse desde o ínicio do meu mandato, eu não vou começar nenhuma obra nova, sendo na educação ou saúde sem terminar as obras da última gestão”, disse.

O pedreiro Valdemiro Pinheiro, de 56 anos, mora há 40 anos na região e disse ao Correio do Estado que quando precisava de atendimento tinha que ir até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Universitário. “Estava precisando, agora posso contar com o posto bem perto da minha casa”, disse. 

Já o aposentado Ademir Andrade, de 62 anos, disse que não aguentava mais esperar. “Demorou muito para ficar pronto, dos anos que eu moro aqui, tive que ir no posto do Pioneiros para conseguir atendimento, mas agora acredito que vai melhorar com certeza, eu moro bem pertinho daqui”, finalizou. 

 

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!