Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DILEMA

Após ação da prefeitura, moradores deixaram abrigos no primeiro dia

Assistência Social acolheu 131 pessoas entre elas imigrantes e estrangeiros
27/03/2020 13:58 - Camila Andrade Zanin


 

No primeiro dia do trabalho de acolhimento de moradores de ruas, 30 pessoas que foram levadas para abrigos montados pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS) deixaram os locais e voltaram para as ruas de Campo Grande, segundo informou nesta sexta-feira (27) o órgão, em nota. A rede, que auxilia o isolamento social de moradores de rua, migrantes e estrangeiros, foi organizada em decorrência do coronavírus (Covid-19). 

O levantamento mostra que foram acolhidos, ao todo, 131 pessoas em situações de vulnerabilidade. Distribuídas entre os dois centros e duas escolas, o Centro de Triagem e Encaminhamento do Migrante e População de Rua (CETREMI) acolheu 55 pessoas, já o Centro Dia, 16 idosos em situação de abandono. Os migrantes e imigrantes somam-se em 41, acolhidos na Escola Padre Tomaz Girardelli.  Por fim, 19 foram acolhidos em situação de rua na Escola Dr. Plínio Barbosa Martins.

Antes de serem acolhidos, a população de rua é orientada sobre higiene e prevenção do Covid-19, ainda nas ruas, na perspectiva do aceite e prevenção, neste período de enfrentamento a propagação do vírus. A partir disso, a equipe do Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS), com a equipe técnica da Secretaria Municipal de Saude (sesau), oferece acolhimento institucional, conforme previsto na Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais.

O acolhimento se mantém de forma facultativa, ou seja, para quem aceita, de forma provisória, e com estrutura para acolher pessoas e grupos familiares com privacidade. Em todas as unidades são ofertadas, acolhimento institucional, com 4 refeições por dia, banheiros feminino e masculino, acompanhamento médico e socioassistencial. Todo o planejamento foi feito para que eles possam estar em um lugar seguro.

As unidades disponibilizam de uma equipe técnica de profissionais que acompanham o local diariamente, com cuidadores sociais, uma coordenação, que propiciam atividades durante todo o dia para que ninguém caia na rotina. 

ESTRUTURAS

As estruturas montadas para pessoas em situação de rua, idosos desabrigados por abandono, migração e ausência de residência ou pessoas em trânsito e sem condições de se sustentarem, foram divididas em 4 unidades:

• CETREMI – Centro de Triagem do Migrante e População em Situação de Rua (Endereço: Rua Jornalista Marcos Fernandes, S/Nº Jardim Veraneio / Parque dos Poderes) → vai atender os casos mais graves e pessoas adictas (capacidade de atender até 60 pessoas);    

• Escola Municipal Pe. Tomaz Ghirardelli (Endereço: Rua Lucia dos Santos nº 578 – Bairro Dom Antônio Barbosa) → capacidade de atender até 60 pessoas, vai atender migrante e imigrante (homens mulheres e famílias);  

• Centro Dia – exclusivo para idosos;

• Escola Municipal Doutor Plínio Barbosa Martins (Endereço: Rua São Pio de Pietrelcina, 430 - Jardim das Macaúbas) → capacidade de atender até 60 pessoas, vai atender população em situação de rua de Campo Grande. 

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.