Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ENSINO PÚBLICO À DISTÂNCIA

TV Educativa se junta à emissora privada na transmissão de videoaulas

Sem custo adicional, rede pública vai exibir mesmo conteúdo da TV MS, contratada por R$ 663 mil
27/05/2020 12:54 - Adriel Mattos


Alunos da Rede Estadual de Ensino (REE) de Mato Grosso do Sul vão contar com mais uma opção para assistir as videoaulas da Secretaria de Estado de Educação (SED) em meio à suspensão das aulas presenciais em razão da pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A TV Educativa (TVE) também transmitirá os conteúdos, ainda sem data definida.

O extrato do termo do acordo de cooperação com a Fundação Estadual Jornalista Luiz Chagas de Rádio e Televisão (Fertel), mantenedora da TVE, foi publicado na edição desta quarta-feira (27) do Diário Oficial Eletrônico (DOE). Como se trata de uma emissora pública, não há custo para a SED. A transmissão será feita também por meio de multiprogramação.

Na semana passada, a pasta contratou a Rede MS Integração de Rádio e Televisão, grupo que controla a TV MS (afiliada da RecordTV) e emissoras de rádio em Campo Grande e no interior. Ao custo de R$ 663,9 mil, o processo foi feito sem licitação, amparado pelo estado de calamidade pública que vigora em razão da pandemia.

 
 

Desde 23 de março, os estudantes da REE estão tendo aulas em casa, primeiramente por meio de ferramentas escolhidas por diretores e professores. No mês passado, a SED definiu a plataforma Google Sala de Aula como meio principal.

Há duas semanas, o governo ampliou a prorrogação da suspensão das aulas até 30 de junho.  

 

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.