Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AGLOMERAÇÃO

Após descumprir série de normas e ser multado em mais de R$ 8 mil, dono de bar pede desculpas

Estabelecimento descumpriu toque de recolher, abriu com aglomeração e tinha show com banda, em Campo Grande
18/05/2020 17:59 - Glaucea Vaccari


 

Bar localizado na Avenida Antônio Maria Coelho descumpriu decretos municipais, com portas abertas além do horário permitido pelo toque de recolher, shows musicais com banda e aglomeração de pessoas em seu interior, todos proibidos durante a pandemia do novo coronavírus. Em vídeo, um campo-grandense denunciou o bar lotado no sábado (16). Por conta da situação, proprietário foi notificado e multado em mais de R$ 8 mil.

Fotos publicadas nas redes sociais do Grou's Bar mostram que, no fim de semana, houve shows além do voz e violão, que permite apenas um músico se apresentando por dia no estabelecimento. Imagens da aglomeração chegaram a ser postadas no Instagram do bar, mas foram apagadas, assim como os comentários foram bloqueados. 

No entanto, no Facebook, um homem critica a postura do estabelecimento em não respeitar as medidas de biossegurança contra o coronavírus. “Lugar que não respeita a quarentena e coloca 200 pessoas sem os devidos cuidados. Também desrespeitou o horário do toque de recolher e muito menos o espaçamento entre as mesas”, disse o rapaz, que acrescentou que  os frequentadores também têm responsabilidade. “Eu não fico em casa sem sair para nada para vocês ficarem de festinha em boate sem cuidado algum!”, lamentou.

Em vídeo, outro campo-grandense que passa de carro em frente ao local mostra que o estabelecimento está, aparentemente, atendendo clientes com sua capacidade total, o que não é permitido durante a pandemia. 

Secretário municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur), Luís Eduardo Costa, disse ao Correio do Estado que equipe de fiscalização recebeu a denúncia e mais de 20 fiscais foram ao local, onde foi constatado o desrespeito aos decretos. Por conta do horário além do permitido pelo toque de recolher, foi determinado o fechamento das portas, além da multa pelo descumprimento de outras normas, que ultrapassou R$ 8 mil.

"O proprietário pediu desculpas, disse que a situação fugiu do controle, que quer fazer o melhor, não quer agir diferente do decreto. A gente mede atitudes, e não palavras, então vamos ver como vai ser daqui pra frente", disse o secretário.

Ainda conforme Costa, apesar da notificação e multa, o Grou's pode continuar abrindo, desde que respeitando todas as medidas de biossegurança. "Se ele voltar a conduta regrada, pode abrir. Se for reincidente, começa a complicar. A reincidência é muito séria", alertou.

No último fim de semana, entre sexta-feira (15), sábado (16) e domingo (17), equipes da Semadur, da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) e Guarda Civil Metropolitana (GCM), flagraram 61 estabelecimentos comerciais descumprindo decretos. Os proprietários ou responsáveis foram orientados a fecharem as portas. 

Dentre os locais vistoriados, um foi autuado por descumprir decreto em relação à apresentação musical não estar de acordo com o estabelecido em Lei e outro foi notificado por funcionar com alvará de localização e funcionamento vencido. 

Secretário da Semadur afirmou que, apesar do grande número, há muitos locais cumprindo os decretos e os casos que não respeitam são pontuais. 

"A gente tenta fazer com que entendam que estamos vivendo um outro momento, de um novo normal, e isso vai levar tempo. A Guarda tem poder de notificar e os reincidentes têm ação para poder multar e até retirar o alvará de funcionamento. Todo mundo quer resposta imediata e será difícil. Vigilância está aplicando multa e não é barata, vai ter que pagar e sofrer as consequências. Estamos falando de conduta e na conduta pessoal não pode colocar em risco a vida das pessoas", disse Luís Eduardo. 

De acordo com o prefeito Marcos Trad, vários estabelecimentos, de diferentes segmentos, têm desrespeitado as normas. 

“Tudo o que me foi solicitado com os planos de biossegurança, todos os segmentos vieram até a prefeitura e todos foram atendidos educadamente, nós fizemos retornar essa atividade. Não há arrependimento em atos de extrema segurança e obediência a ciência. Estávamos em momento de equilíbrio, ainda estamos, mas a gente começa a ver alguns excessos daqueles que utilizavam do discurso da pobreza, da falência, e essas desobediência pode custar muito caro para toda a nossa cidade.  A gente tem pedido, por favor, obedeçam aquilo que vocês combinaram com a prefeitura”, disse.  

Decreto  n. 14.285 permitiu a apresentação de músicos solo em bares e restaurantes, no estilo voz e violão. Ou seja, apenas um cantor pode se apresentar por noite. 

Além disso, há o decreto de toque de recolher, válido da meia-noite até às 5h, atendendo a pedidos dos estabelecimentos gastronômicos, que pediram que o horário fosse ampliado para atender mais clientes.  

Normas de biossegurança também incluem que o bar ou restaurante atenda com no máximo 60% de sua capacidade, que haja distanciamento de 1 metro entre mesas e cadeiras, oferta de álcool em gel aos clientes, uso de máscaras quando os clientes não estiverem consumindo as refeições e estiverem fora de suas respectivas mesas, entre outras regras.  

Além dos bares, secretário alertou também para pessoas que estão dando festa em casa e também podem ser responsabilizadas. "Meu recado é: quer fazer festa? Não faça! a não ser que queira responder por crime de saúde pública e pagar multa".

 
Homem denuncia aglomeração em bar - Divulgação
 

Felpuda


Na troca de alfinetadas entre partidos que não se entenderam até agora sobre eventual aliança, uma outra peça está surgindo: trata-se do levantamento completo sobre investimentos feitos, recursos liberados, parcerias em todas as áreas, além do prazo de quando tudo isso começou. Caso os palanques venham a ficar distanciados, a divulgação será feita à exaustão durante a campanha eleitoral, para mostrar quem é quem na história. Os bombeiros continuam atuando.