Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NOVO DECRETO

Após liberar comércio, prefeitura limita capacidade em 50%

Decreto foi republicado no Diário Oficial desta sexta-feira (31) com correções, trazendo nova limitação de pessoas nos locais fechados
31/07/2020 12:35 - Nyelder Rodrigues


O decreto da prefeitura com as novas regras de distanciamento social e biossegurança em Campo Grande foi republicado na edição desta sexta-feira (31) do Diário Oficial e trouxe uma mudança: apesar de liberados para abrir, comércios e demais estabelecimentos deverão se limitar a apenas 50% de sua capacidade total de pessoas.

O prefeito Marcos Trad (PSD) pôs fim às quarentenas de fim de semana, medida válida nos últimos 15 dias e que termina oficial hoje. As novas diretrizes, que vão contra as recomendações da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e de especialistas em infectologia, serão válidas deste sábado (1º) até o dia 16 de agosto.

 
 
 

Entre as medidas adotadas agora, está a possibilidade do comércio abrir aos sábados e domingos - o que só era permitido para farmácias, supermercados e postos de combustíveis. O horário da permissão vai das 9h às 19h de segunda à sexta, e das 9h às 16h nos fins de semana.

Já os shoppings poderão abrir todos os dias da semana, das 11h às 20h, enquanto academias e demais atividades relacionadas, como personal trainer, poderão acontecer das 5h às 20h30 de segunda a sexta-feira, aos sábados das 5h às 16h, ficando fechadas aos domingos.  

Salões de beleza poderão funcionar das 5h às 20h30 durante à semana e das 9h às 18h aos sábados, enquanto os restaurantes têm permissão de funcionamento diário, independente da data, das 5h até às 21h - horário em que se inicia o toque de recolher na cidade. Festas, eventos esportivos, e qualquer outra medida que gere aglomeração seguem proibidas.

 
 

No limite

Nos três hospitais que operam pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Campo Grande, quase não há mais vagas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) reservadas para pacientes com covid-19. A marca de praticamente 100% de ocupação foi atingida na quinta-feira (30). Diante da situação, resta espaço apenas em alguns hospitais particulares com contratos com a prefeitura.  

No Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, referência para o tratamento da covid-19 em Campo Grande, apenas duas vagas em UTIs estavam vazias até ontem. Nesta semana, a ocupação na unidade chegou aos 100% dos leitos críticos (UTI e semi-intensivo).

Já na Santa Casa de Campo Grande, maior hospital da Capital, nenhuma vaga para pacientes com a doença estava disponível. Das 10 vagas disponibilizadas na Unidade do Trauma, 100% estavam ocupados por pacientes que estavam no Hospital Regional e tiveram de ser transferidos.

No Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, os 10 leitos para o tratamento da doença, que foram inaugurados na segunda-feira, estão ocupados. O centro médico, inclusive, está com 100% de ocupação para internação em todos os setores adultos. A prefeitura ainda tem leitos contratualizados no Hospital do Pênfigo, El Kadri, Clínica Campo Grande e Proncor. 

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.