Clique aqui e veja as últimas notícias!

RETA FINAL

Após sete licitações neste ano, Aquário Pantanal receberá peixes em março de 2021

De acordo com especialista, os peixes poderão ser levados gradativamente para os tanques
25/11/2020 18:30 - Thais Libni


Povoamento de peixes pode acontecer até março de 2021, após realização de sete licitações entorno das obras do Aquário Pantanal, localizado nos altos da Avenida Afonso Pena, dentro do Parque das Nações Indígenas.

Em suas redes sociais, o vice-governador de Mato Grosso do Sul e titular da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), Murilo Zauith, explica que com execução de alguns serviços, os peixes poderão ser levados para seus devidos tanques.

“Conforme o cronograma das obras do Aquário do Pantanal, é possível que em março do próximo ano os tanques comecem a ser povoados. Com a execução dos serviços de impermeabilização e cenografia dos tanques, além do Sistema de Suporte à Vida, os peixes poderão ser trazidos aos poucos, obedecendo todas as diretrizes e normas que irão garantir a segurança e integridade dos animais”, pontuou Zauith.

A empresa Bodoquena Engenharia e Comércio é a responsável pela impermeabilização dos tanques do Centro de Pesquisa e Reabilitação da Ictiofauna Pantaneira, com um contrato no valor de R$ 2.116.421,03, para a excussão da obra que já está em andamento e deve ser concluída em 180 dias.

Já a cenografia está sob a responsabilidade da empresa, Roberto Alves Gallo, que venceu a licitação para realizar o projeto cenográfico dos 32 tanques, que também está em excussão. O valor da obra é de R$ 4.690.365,97, e a empresa terá 270 dias para conclusão do serviço.

Além das duas licitações citadas acima, nesse ano outras cinco foram realizadas. 

São elas: elaboração e gestão do Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho (PCMAT), do Centro de Pesquisa e Reabilitação da Ictiofauna Pantaneira; impermeabilização dos tanques no Centro de Pesquisa e Reabilitação da Ictiofauna Pantaneira; conclusão do sistema de climatização; revisão e finalização dos serviços de estrutura metálica da passarela no trecho 08, passarela de manutenção e escadas dos tanques de acessos; e conclusão e pleno funcionamento do sistema de suporte à vida (SSV) dos aquários e quarentena. 

Histórico

A obra foi iniciada no ano de 2011 e paralisada quatro anos depois, sofrendo desgaste em decorrência do tempo e do abandono. O centro de pesquisa, quando pronto, contará com 32 tanques (24 internos e oito externos) da ictiofauna pantaneira (peixes e répteis), mais de 5,4 milhões de litros de água e um sistema de suporte à vida com condições reais do habitat. 

O objetivo é fazer do espaço um centro de referência em pesquisas e, para isso, o empreendimento também terá museu interativo, biblioteca, auditório com capacidade para 250 pessoas, sala de exposição e laboratórios de pesquisa para estudantes, cientistas e pesquisadores.

Acompanhe as últimas notícias do Portal Correio do Estado.