Cidades

Brasil/Mundo

Aprovado em exame, espanhol é o 1º europeu a dirigir com pés

Aprovado em exame, espanhol é o 1º europeu a dirigir com pés

Continue lendo...

David Rivas, um madrileno de 33 anos, foi aprovado nesta segunda-feira no exame de carteira de motorista, o que o transformou no primeiro europeu que obtém autorização para dirigir após aprender a guiar o veículo com os pés.

Rivas, que nasceu sem o braço direito e com o esquerdo muito curto e quase sem mobilidade, está "muito contente" após ter sido aprovado no exame em sua segunda tentativa, explicou à Agência Efe José Mari Andrés, o professor da auto-escola de Basauri (norte da Espanha), que o ensinou a dirigir.

O madrileno aprendeu a dirigir em um automóvel adaptado que o permite guiar com ajuda de um comando que movimenta com o pé esquerdo, enquanto com o direito freia e acelera.

Rivas não pensava que algum dia poderia chegar a conduzir um automóvel, até que há um ano soube da existência de uma auto-escola em Basauri com veículos adaptados que são guiados com um comando no lugar do volante.

"Sempre gostei de carros, desde que era pequeno, mas não via a possibilidade (de dirigir) e José (Mari Andrés, diretor da auto-escola) me disse: 'Venha e tentaremos'", declarou David Rivas a à EFE.

Para aprender a dirigir, Rivas, que é coordenador de um centro de ligações telefônicas da Fundação Integralia, pediu uma licença de um mês em março, quando manteve uma média de dez horas quase diárias de aulas na auto-escola.

Após ser aprovado no exame teórico, em junho teve que "convencer" a Direção Geral de Trânsito de sua capacidade de dirigir e passou por prova específica para motoristas incapacitados, na qual foi avaliado por um examinador e um médico, segundo relatou nesta segunda-feira o jovem, que o tempo todo foi incentivado por sua esposa, que é paraplégica.

VEJA O VÍDEO

Padre de MS atribui tragédias no RS à 'proliferação de centros de macumba'

Após associar tragédias no Rio Grande do Sul "porque Estado é satanista", católico da Paróquia de Nova Andradina enfrenta denúncia de deputado do Rio Grande do Sul junto ao Ministério Público Federal

21/05/2024 12h31

Fala aconteceu no Santuário Diocesano Imaculado Coração de Maria, a Diocese de Naviraí, ainda no dia 08 deste mês. 

Fala aconteceu no Santuário Diocesano Imaculado Coração de Maria, a Diocese de Naviraí, ainda no dia 08 deste mês.  Reprodução/YouTube Santuário Nova Andradina

Continue Lendo...

Padre católico da Paróquia São Vicente de Paulo, em Nova Andradina, Paulo Santos Silva se tornou alvo de representação junto ao Ministério Público Federal, após fala em que associa tragédias do Rio Grande do Sul ao fato de que, segundo ele, o Estado "é santanista" e "abraçou satanismo e bruxaria".

A fala foi feita durante missa solidária e novena perpétua batizada como "Maria, Ensina teu povo a rezar", que aconteceu no Santuário Diocesano Imaculado Coração de Maria, a Diocese de Naviraí, ainda no dia 08 deste mês. 

Mais recente, há cerca de um dia, deputado estadual do Partido dos Trabalhadores do Rio Grande do Sul (PT-RS), Leonel Guterres Radde, começou uma jornada nas redes sociais buscando identificar o religioso. 

"Mesmo com toda essa catástrofe no Rio Grande do Sul, ainda temos que buscar criminosos para serem responsabilizados pela Justiça", disse o deputado, que posteriormente usou das redes para indicar que a denúncia no MPF já tinha sido registrada.  

Conforme a representação, o padre "efetua uma pregação criminosa, visto repleta de preconceitos religiosos", já que sua fala associa as tragédias no RS ao abandono do povo local "a religião correta, visto que, em suas palavras: 'o Estado abraçou o satanismo e a bruxaria'". 

Representação de Leonel junto ao MPF. Reprodução: Redes sociais

Discurso do católico

O padre destinou pouco mais de quatro minutos de discurso sobre a situação que afeta ao Estado no qual nasceu, até trechos desse discurso passarem a circular pelas redes sociais, chamando atenção ao "alerta" que o Padre faz, dizendo que o RS "há muito tempo abraçou a bruxaria e o satanismo" 

O padre afirma que "Deus não precisa mandar sofrimento", mas que a sociedade busca "coisas ruins" para si, complementando que "há muito tempo o povo tem se afastado de Deus". 

"O secularismo chegou ao Rio Grande do Sul, o Estado mais ateu da Federação. Existem mais centros de macumba na cidade de Porto Alegre do que no Estado da Bahia inteiro. Inteiro! Precisamos buscar a Deus porque quando vier a adversidade e a dor o que vai nos manter de pé é a fé", expõe o religioso. 

Evidenciando sua origem gaúcha, como sua família vive naquele Estado, ele expôs o drama enfrentado pela própria mãe no início do mês de maio, dizendo que sua matriarca por vezes reclamou de sede e fome.  

"Fico muito impressionado quando vou de férias para a casa dos familiares, ajudar os sacerdotes nas favelas, periferias ou mesmo em grande igrejas, e vejo uma missa dominical com cerca de 17 pessoas. Meu povo está abandonando a fé. O Estado se chamava Província de São Pedro", disse ele.

Abaixo você confere a fala do padre na íntegra, com pouco mais de quatro minutos, em que ele aparece junto à bandeira do Rio Grande do Sul e encerra com uma intercessão, convidando a igreja a orar de joelhos. 

Assine o Correio do Estado

GASTO

Câmara destina meio milhão de reais para medalhas e placas

Ao todo, quase 8 mil placas, medalhas e caixas serão feitas para serem entregues a homenageados escolhidos pela Casa de Leis

21/05/2024 11h30

Fachada da Câmara Municipal de Campo Grande

Fachada da Câmara Municipal de Campo Grande Foto: Arquivo

Continue Lendo...

A Câmara Municipal de Campo Grande divulgou, nesta terça-feira (21), através do Diário Oficial (Diogrande), um termo de homologação que prevê um gasto de aproximadamente meio milhão de reais na produção de medalhas e placas.

Todo ano, os homenageados são escolhidos pela Casa de Leis para receberem placas e medalhas por sua contribuição e importância para a cidade. Para isso, este ano, 2,5 mil medalhas e 276 placas serão confeccionadas.

Segundo consta no portal da transparência da Câmara, todas elas serão feitas por uma empresa chamada Tinos Embalagens. Além de medalhas e placas, foram solicitadas caixas e pastas, que também fazem parte da cerimônia de entrega dessas honrarias.

Ao todo, R$ 478.029,50 serão gastos. Quantidade e valor unitário de cada objeto solicitado pela Câmara:

  • Medalhas - 2.500 Un.(R$ 66,75);
  • Caixas para medalhas - 2.500 Un. (R$ 27,50);
  • Pastas de certificado - 2.500 Un.(R$ 57,25);
  • Placa para o Título de Cidadão Campo-grandense Benemérito - 87 Un. (R$ 499,65);
  • Placa do Mérito Legislativo, Medalha e Caixa do Mérito Legislativo - 29 Un. (R$ 338,55);
  • Placa de Título de Visitante Ilustre - 160 Un. (R$ 287,45)

Para efeito de comparação, de janeiro de 2017 a junho de 2018, a Câmara gastou R$ 245.516,00 para a produção dos mesmos produtos. Nesses 18 meses, uma média de R$ 13.639,77 por mês em gastos com as honrarias. Ou seja, seis anos depois, o valor dobrou para a realização de apenas um evento.

Ainda de acordo com o Diogrande, a Câmara solicitou a contratação da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul para a locação do Centro De Convenções Rubens Gil De Camilo, nos dias 21 e 22 de agosto, para a realização do evento “Sessão Solene de Entrega de Título Cidadão Campo-Grandense e Medalha do Mérito Legislativo no Ano de 2024”. O aluguel do espaço custou R$ 12.098,00.

ASSINE O CORREIO DO ESTADO
 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).