Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POSICIONAMENTO

Associação quer posicionamento definitivo do prefeito sobre novo local do lixão

Representantes participaram de reunião nesta terça-feira
07/07/2020 11:00 - Bruna Aquino


 

Mesmo depois do prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), afirmar que a implantação do novo aterro sanitário da Capital em área protegida e de nascentes não vai sair do papel, moradores das regiões “escolhidas” que compõem a Associação Amigos das Águas da Bacia do Guariroba querem  posicionamento definitivo da prefeitura.  

Não contentes apenas com a afirmação do prefeito na mídia,  os moradores solicitaram uma reunião com Trad para mais explicações sobre o plano da CG Solurb, que aconteceu a portas fechadas nesta terça-feira (17) no Paço Municipal.  

De acordo com o representante e advogado dos Amigos do Guariroba, Charles Bernardi Altounian,  os moradores querem um posicionamento oficial do prefeito, garantindo que o aterro não será instalado nas regiões do relatório que é próximo da fazenda Santa Paz e o condomínio Terras do Golfe, que é a área escolhida pela concessionária.

“Fizemos um estudo com base na própria Planurb [Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano] para mostrar ao prefeito que essas áreas terão manifestações expressas se houver esse aterro. Queremos que o prefeito se posicione oficialmente e de forma definitiva de que não haverá esse aterro. Além disso, vamos sugerir que o aterro fique na mesma região onde está hoje próximo à Gameleira”, disse.  

Conforme já publicado pelo Correio do Estado, Trad confirmou em agenda pública que o plano da CG Solurb seria indeferido pela prefeitura. “O primeiro parecer nosso dessa área é o indeferimento da Planurb ”, disse o prefeito, reafirmando a manifestação contrária ao Relatório de Impacto Ambiental (Rima).  

Conforme o prefeito, a escolha de três possíveis áreas pela concessionária está dentro que prevê o contrato, que determina que quando a Unidade de Tratamento de Resíduos (UTR) chega a uma capacidade limite, é necessário procurar outro local para construir um novo lixão.  “Tem que passar por essas fases, não adianta, vai ter que passar, porque assim diz a formalidade. Já tem três meses que está nisso aí”, conta.  

ENTENDA

Nos últimos dias a Solurb protocolou projeto para construir o novo aterro sanitário de Campo Grande na saída para Três Lagoas, próximo às áreas de proteção ambiental duas maiores captações de água da cidade, e na região de condomínios de luxo como Dhama, Shalom, Terras do Golfe e também de futuros empreendimentos de incorporadoras.  

O projeto substituirá o aterro Dom Antônio Barbosa II, localizado na saída para Sidrolândia. O novo empreendimento teria prazo de duração de 40 anos.  

O novo aterro sanitário vai receber o lixo não somente de Campo Grande, mas também de cidades da região como Bandeirantes, São Gabriel do Oeste, Jaraguari, Rio Negro, Corguinho, Dois Irmão do Buriti e Rochedo. A previsão é de que o volume chegue a pouco mais de 1 mil toneladas diárias.  

 

 

 

Felpuda


Embora faltem 26 dias para as eleições, a bolsa de apostas nos meios políticos já está em alta.

Dois nomes estão sendo apontados como favoritos para disputarem o segundo turno.

Isso acontecendo, há quem garanta que um deles receberia total apoio de antiga liderança e de todo o seu grupo, que hoje estão em lados opostos.

Vai longe o tempo em que o objetivo era tão somente o bem comum...