Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Atendimento no Centro de Triagem aumenta 32% em duas semanas

Local já realizou 359 testes da doença, mas apenas 15 tiveram resultado positivo
03/06/2020 18:00 - Daiany Albuquerque


 

Nas últimas duas semanas de maio deste ano o Centro de Triagem para casos do novo coronavírus, localizado no Parque Ayrton Senna, em Campo Grande, teve um aumento de 32% em relação aos 36 dias anteriores. Esse aumento na procura ocorre justamente quando o Estado todo teve um crescimento significativo no número de casos confirmados da doença.

De acordo com balanço divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), do dia 10 de abril, quando o local foi aberto, até o dia 16 de maio, foram registrados 491 atendimentos, entretanto, do dia 17 de maio ao dia 31 do mesmo mês, foram 651 atendidos. 

Se somados com os dados de 1º e 2 de junho, foram 740 pessoas que passaram pelo local, dado que significa mais da metade dos atendidos até agora na unidade, que foram 1.231.

A maioria dos atendidos – 414 – eram da região do Anhanduizinho, onde está localizado o Centro de Triagem. A região do Lagoa vem em segundo, com 220 pessoas, seguida do Bandeira com 167. A região que menos procurou o local foi o Centro, com apenas 94 atendimentos.

Do total, 722 pessoas que procuraram o Centro de Triagem foram encaminhadas para isolamento domiciliar, ou seja, apresentavam algum sintoma de síndrome gripal. Outras 49 precisaram ser encaminhadas para uma unidade de saúde. E 460 foram liberadas.

O local também realizou 359 testes rápidos da Covid-19, mas apenas 15 pessoas foram diagnosticadas com a doença. Em relação aos exames de RT-PCR, quando se coleta amostra nasal e da garganta, foram 265 testes, mas apenas o resultado de 63 é conhecido (11 confirmações e 52 negativos), os outros 202 ainda estão em análise.

 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!