Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

QUEIMADAS

Audiência Pública sobre Estatuto do Pantanal será realizada nesta sexta-feira

Senador Nelson Trad (PSD) faz parte da Comissão Externa que discutirá as informações
15/10/2020 11:46 - Gabrielle Tavares


Amanhã  (16), a comissão temporária externa, criada para acompanhar ações de enfrentamento aos incêndios no Pantanal, realizará audiência pública remota a partir das 10h, para colher informações que auxiliem na elaboração de um estatuto para o bioma.

O relator do colegiado é o senador Nelson Trad (PSD), eleito por Mato Grosso do Sul, e presidido pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT).  

A comissão criada em setembro tem o prazo de 90 dias para formular o Estatuto do Pantanal, um documento com sugestão de legislação que apresente normas gerais de proteção à região.

O grupo tem conferido desdobramentos dos incêndios, as providências para evitar novos focos, a limpeza dos locais já atingidos, a proteção econômica das populações diretamente afetadas, a fauna, a flora e a transparência das atividades coordenadas pela Operação Pantanal.

Já confirmaram presença na reunião o procurador de Justiça titular da Procuradoria de Justiça Especializada em Defesa Ambiental e Ordem Urbanística, Luiz Alberto Esteves Scaloppe; a presidente da Comissão Nacional de Direito Ambiental da OAB/MT, Ana Carolina Naves Dias Barchet, e a médica veterinária do Grupo de Resgate de Animais em Desastre (GRAD), Carla Sássi.

Para participar da audiência, basta acessar o portal do Senado Federal.

Operação Pantanal

O Ministério da Defesa, por meio das Forças Armadas, auxiliam no combate a focos de incêndio que atinge o Pantanal de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

Os militares atuam desde 25 de julho no combate a incêndio em solo sul-mato-grossense. E a partir de 5 de agosto, as ações foram estendidas ao Pantanal mato-grossense

Com informações da Agência Senado

 
 

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!