Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ACIDENTE NA AFONSO PENA

Audiência termina sem acordo sobre indenização

Audiência termina sem acordo sobre indenização
24/01/2014 16:00 - Gabriel Maymone


A família do segurança David Del Vale, morto em acidente de trânsito em maio de 2012, entrou na Justiça contra Richard Ildivan Gomide Silva (condutor) e o pai (proprietário do carro que atropelou a vítima) para buscar indenização pelos danos. A viúva, Lays Mariane Oliveira da Silva e o filho de 2 anos e 10 meses, pedem R$ 535 mil.

Em audiência de instrução, realizada ontem, na 8ª Vara Cível de Campo Grande, as partes não entraram em acordo. Segundo o advogado da família do segurança, Kalbio dos Santos, Richard e o pai fizeram uma proposta incompatível. “Eles propuseram uma parcela de R$ 20 mil mais 12 parcelas de R$ 1 mil e meio salário mínimo de pensão para a criança, até que ela complete 18 anos”.

Sem acordo, o juiz poderá proferir uma sentença e estipular o valor que julgar necessário. Conforme Kalbio, a decisão do magistrado deverá atender os requisitos solicitados pela família. “Levando em conta a jurisprudência e outros julgamentos, o juiz deve decidir por um valor bem maior do que o proposto pelos réus”.

Caso
O acidente ocorreu no dia 31 de maio de 2012, na Afonso Pena, em frente ao Shopping Campo Grande. O segurança saía do trabalho e estava voltando para casal. Ele estava parado no semáforo, quando foi atingido pelo veículo conduzido por Richard, que estava embriagado e em alta velocidade. O jovem ainda tentou fugir do local, mas foi detido pela PM.

O universitário chegou a ficar preso por cinco meses e sete dias, quando foi concedido pela Justiça o pedido de habeas corpus, no dia 7 de novembro daquele ano.

Na esfera criminal, o rapaz é acusado de homicídio doloso. A última movimentação do processo foi em junho de 2013. Não há expectativa para quando será o júri do estudante, que responde em liberdade.

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.