Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

EDUCAÇÃO

Aulas não voltam antes do dia 14 de julho, diz Marcos Trad

Prefeito diz que nova reunião será feita na data para avaliar avanço da Covid-19 e possível retorno escolar
24/06/2020 16:24 - Fábio Oruê, Glaucea Vaccari


 

As aulas presenciais nas escolas particulares e da Rede Municipal de Ensino de Campo Grande continuam suspensas, pelo menos até o dia 14 de julho, devido ao aumento de casos de Covid-19 na Capital.

Reunião para debater a questão foi realizada na tarde desta quarta-feira, entre a prefeitura de Campo Grande, Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS), entidades representativas das escolas particulares, Secretaria Municipal de Educação (Semed), Câmara Municipal e Ordem dos Advogados do Brasil – seccional de Mato Grosso do Sul (OAB/MS).

O decreto em vigor atualmente mantém as aulas remotas até o dia 30 de junho deste ano.

Conforme o prefeito Marcos Trad (PSD), no dia 14 de julho haverá nova reunião para debater novamente sobre a possível reabertura das escolas, mas o retorno presencial dependerá, principalmente, do achatamento da curva de casos e redução das taxas de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

No casos das escolas particulares, a maioria apresentou plano de biossegurança e o dia 1º de julho foi escolhido como data referência para o retorno das séries iniciais, mas como o aumento dos casos de Covid-19, as aulas permanecem suspensas por tempo indeterminado.

“O  plano de biossegurança deles é muito bem elaborado, atende os requisitos de segurança dos alunos, todavia o momento é inoportuno, por isso nós vamos aguardar”, disse Trad.

Plano é que voltem para as escolas, inicialmente, alunos da chamada educação infantil, dos 6 meses até 7 anos. Os demais permanecem no ensino remoto.

As escolas particulares de Campo Grande estão fechadas desde o dia 24 de março, data estabelecida pelo Governo do Estado em decreto que determinou a paralisação das aulas presenciais em toda a Rede Estadual de Ensino (REE) e também nas particulares de Mato Grosso do Sul.

 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...