Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

REME

Aulas só voltam após orientação do Ministério da Saúde, diz prefeito

Atividades presenciais foram paralisadas no dia 18 de março; decreto vale até este mês
22/04/2020 12:43 - Daiany Albuquerque


 

O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD) informou que enquanto o Ministério da Saúde não publicar recomendação para que o município retome as aulas presenciais da Rede Municipal de Saúde (Reme), elas continuarão sendo feitas por meio de conteúdo digital.

“Só após o Ministro da Saúde nos recomendar ou determinar, fora isso apenas especulação”, declarou o prefeito durante entrevista por meio das redes sociais do gestor. As aulas presenciais estão suspensas desde o dia 18 de março deste ano, em função da pandemia da Covid-19, o novo coronavírus.

Perguntado sobre possível extensão das aulas à distância, ou mesmo antecipação das férias escolares de julho, como optou o Governo do Estado, conforme matéria publicada pelo jornal Correio do Estado, o prefeito, entretanto, afirmou que “o calendário da rede municipal não tem a ver com o do governo”.

Ele salientou que ambos mantém em diálogo sobre a pasta e que a secretária de Educação do município, Elza Fernandes Ortelhado e secretária do Estado, Maria Cecília Amôndola da Motta, “se comunicam”, mas disse que Campo Grande segue seu próprio calendário escolar.
No Estado, a suspensão das atividades passou a valer a partir de 23 de março, quando foram decretadas as primeiras medidas para combater o avanço da pandemia. 

Segundo a Secretaria Municipal de Eduacação (Semed), a pasta aguarda determinação do Executivo, mas que se as aulas presenciais voltarem no dia 7 de maio, já que o decreto em vigor tem validade até o dia anterior, apenas os 20 dias anteriores a extensão do decreto, terão reposição, já que deste segundo período os conteúdos têm sido disponibilizado aos aulos por meio digital.

Felpuda


Falatório e atitude de membro da família acenderam a luz vermelha no “QG” de candidato, pois poderão causar muitos estragos. 

A tropa de choque de defensores do candidato a prefeito já foi colocada em campo e só falta falar que os genes de ambos são diferentes. 

E com relação ao dito-cujo, sabe-se que deverá ser orientado a “baixar a bola” nos próximos dias, mais precisamente até o término da campanha eleitoral.

Afinal...