Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

SEGUNDA ONDA?

Hospitais particulares registram aumento significativo de casos suspeitos da Covid-19 na primeira quinzena de novembro

Classes mais altas tem ligação com a retomada do número de sintomáticos
17/11/2020 18:27 - Brenda Machado


Hospitais particulares de Campo Grande registraram aumento no número de entradas de pacientes com sintomas respiratórios, nos primeiros 16 dias de novembro.

Os comunicados foram feitos à imprensa, pedindo auxílio para conscientizar a população quanto a necessidades de se ater aos cuidados essenciais de enfrentamento à Covid-19: distanciamento social, uso de máscara (cobrindo boca e nariz) e higienização frequente das mãos.

De acordo com dados do Hospital da Cassems, na primeira quinzena do mês, o Hospital de Campanha teve aumento de 83% no atendimento, em comparação com o mesmo período de outubro.

A unidade é exclusiva para recebimento de pacientes suspeitos ou confirmados da doença, ou com sintomas respiratórios.

Ainda conforme informações, no dia 2 de novembro a média móvel foi de 35 atendimentos, subindo para 70, uma semana depois.

Já nesta segunda-feira (16), o número saltou para uma média de 104 atendimentos.

Atravessando a mesma situação, o Hospital da Unimed liberou uma publicação, ontem, informando que também registrou alta de entradas no Pronto Atendimento de Síndrome Respiratória, ala voltada para casos da Covid-19.

Só nos primeiros 16 dias do mês, a unidade atendeu 2.090 de suspeitos da doença, mais que toda a soma do mês anterior.

Os hospitais relataram já ter reforçado o quadro das equipes, para evitar possíveis demoras ou filas, mas permanecem contando com o apoio da população para frear o contágio.

 
 

Boletim Hospitais

Atualmente, o Hospital da Cassems tem 15 internações, sendo que 6 destes pacientes já testaram positivo para a Covid-19. Quatro deles estão na unidade de terapia intensiva (UTI) e dois na enfermaria.

Dos outros 9 suspeitos, cinco estão na enfermaria e quatro também na UTI.

Segundo dados, a taxa de ocupação de leitos UTI adulto da unidade atingiu 80%, e a da enfermaria 29%.

O Hospital da Unimed, por sua vez, conta com 49 internações atuais, relacionadas ao vírus.

Deste número, 38 representam casos ativos e 26 são suspeitos.

Em leitos clínicos, a unidade registra 35 pacientes e, na UTI, 14.

Atualizações Coronavírus

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado hoje (17), pela secretaria estadual de Saúde (SES), nas últimas 24h, Mato Grosso do Sul registrou mais 854 novos casos de Covid-19 e 4 mortes, sendo que 3 são de Campo Grande.

Ao todo, já foram 88.965 confirmações da doença desde o início da pandemia, e 1.697 óbitos.

Do número total, 82.003 já estão recuperados e 5.012 seguem em isolamento domiciliar. Dos casos ativos, 253 pessoas estão internadas, sendo que um paciente é da Bolívia.

Campo Grande lidera as confirmações da doença, com 39.607 registros desde março. Na sequência vem Dourados (9.300), Corumbá (5.148), Três Lagoas (3.209) e Sidrolândia (2.203). 

Considerando o número de habitantes por área, as cinco cidades que apresentam as maiores incidências de contaminação são: Miranda, Dois Irmãos do Buriti, Corumbá, Aquidauna e Cassilândia.

A Capital do estado ocupa o 7° lugar, estando logo atrás de Chapadão do Sul.

Com os números que vêm sendo registrados, a SES informou que a média móvel de casos da doença voltou a subir, estando agora em 426 por dia.

 

Felpuda


Comentários ouvidos pela “rádio peão”, em ondas curtas, são de que figurinha só ganharia apoio dos colegas caso pessoa agregada fosse “curtir a aposentadoria” de uma vez por todas. Como seu acordo político acabou naufragando nesta campanha, agora dito-cujo estaria querendo recuar e não ceder o lugar. 

Isso até poderia acontecer, se não fosse a sua, digamos, eminência parda. Afe!