Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FÓRUM DE GOVERNADORES

Azambuja defende união para combate ao coronavírus e preservação de empregos

Reunião do Fórum Nacional dos Governadores foi realizada por videoconferência nesta quarta-feira
25/03/2020 19:21 - Glaucea Vaccari


 

Governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), defendeu a adoção e implementação de medidas conjuntas de saúde para combater a proliferação do coronavírus e ações econômicas para preservar empregos. Em reunião do Fórum Nacional dos Governadores, realizada nesta quarta-feira (25) por videoconferência com gestores estaduais de todo o País, Azambuja também afirmou que o atual momento é de união e tranquilidade. 

"Mais do que nunca [precisamos ter] serenidade, tranquilidade nessas horas. Precisamos de união. Se todos nos unirmos vamos vencer esse inimigo que é comum de todos. [Temos que] deixar de lado as questões políticas e trabalhar com foco. Primeiro, combatendo e criando uma estrutura de saúde para proteção ao cidadão e a cidadã e, segundo, trabalhar para cuidar das questões econômicas, preservar os empregos dos mais vulneráveis”, afirmou o governador.

Como medida para enfrentar o período de pandemia, Azambuja defendeu a ampliação da suspensão do pagamento das dividas dos estados com a União de seis para 12 meses, que já foi incluída na Carta dos Governadores que será entregue ao presidente Jair Bolsonaro, e aprovação do chamado "Plano Mansueto", com medidas para socorrer Estados e municípios com dificuldades fiscais, a disponibilização de uma linha de crédito do BNDES para aplicação em serviços de saúde e gasto em obras e a aplicação imediata da lei da Renda Básica da Cidadania.

“Discutimos questões que são comuns a todos os brasileiros. Primeiro: preservar vidas, as medidas de saúde, uma integração entre as 27 unidades da federação para que a gente possa ter uma cooperação uns com outros, para diminuir o sofrimento das pessoas e, principalmente, as ações para a atividade econômica, preservar os empregos, principalmente os mais vulneráveis. Elaboramos uma carta que vai ser divulgada para todos os brasileiros e para o presidente Jair Bolsonaro”.

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, também participou da reunião e pediu que os governadores tenham foco em ações de curto prazo para garantir emprego e renda e a condição financeira dos estados para continuar funcionando.

Além de Azambuja, reprensentando Mato Grosso do Sul também participaram da videoconferência o secretário Estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, e a consultoria legislativa Ana Carolina Ali Garcia.

 

 
Azambuja diz que o momento é de união e tranquilidade - Divulgação
 

Felpuda


A lista do Tribunal  de Contas de MS,  com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros  de quando exerceram cargos públicos,  está deixando  muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto  pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!