Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RETORNO

Bancos são fiscalizados pela prefeitura para evitar aglomerações

Algumas agências não cumpriram normas como marcações de distanciamento
06/04/2020 11:30 - Bruna Aquino, Ricardo Campos Jr


Para garantir que as regras sejam cumpridas na reabertura do comércio e principalmente nos bancos, com horários diferenciados, 395 fiscais da Prefeitura organizaram operação para monitorar todos os estabelecimentos nas 7 regiões da cidade nesta segunda-feira (6). 

Equipes estiveram no primeiro momento na agência do Banco do Bradesco localizado na avenida Afonso Pena esquina com a avenida Calógeras. Dentro do local estava tudo correto com as exigências incluindo a distribuição de álcool em gel, porém do lado de fora da agência não havia as marcações com o distanciamento mínimo de um metro e meio. A agência foi notificada pela Vigilância Sanitária, e mesmo arrumando a logística para os clientes, pode responder processo administrativo. 

No banco Itaú, do lado de fora já havia bastantes aglomerações, mas assim como no primeiro não houve marcações para manter o distanciamento. 

Para o professor Rodrigo Pereira, de 40 anos, faltou organização na fila. “Eles precisam organizar melhor principalmente as marcas no chão e a questão do distanciamento da fila”, disse. 

Para a pedagoga, Judith Diniz, de 56 anos, o problema é a quantidade de pessoas nas ruas sem necessidade. “Tem muitas pessoas no centro e isso gera muitas aglomerações principalmente em bancos”, pontuou. 

Mesmo nas agências que estão com as exigências corretas, muitas pessoas estão nas filas causando tumulto não respeitando o distanciamento estipulado e muitos sem o uso de máscara. 

A fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur) segue também durante a tarde no centro da Capital e estabelecimentos que não estão cumprindo as normas estão sendo notificados. 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.