Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Bares tentam burlar toque de recolher e prefeito ameaça cassar alvarás

Alguns estabelecimentos fecham as portas à meia-noite, mas mantêm atendimento dentro do local até a madrugada
08/06/2020 16:15 - Glaucea Vaccari


 

Dezenas de estabelecimentos continuam a desrespeitar o toque de recolher em Campo Grande e tentam driblar a fiscalização, com fechamento das portas, mas mantendo o funcionamento, segundo informou o prefeito Marcos Trad, nesta segunda-feira (8). A atitude pode levar a prefeitura a multar e cassar alvarás.  

“O nosso toque de recolher está cada vez mais preocupante. A gente tem visto pessoas em bares que, chega meia-noite, fecham a porta da frente e as pessoas ficam lá dentro, muitos me mandaram WhatsApp, que as pessoas permanecem dentro com anuência dos proprietários”, disse Trad.  

Conforme o chefe do Executivo municipal, neste fim de semana, foram flagrados 71 estabelecimentos abertos além do horário permitido e todos foram fechados pelas equipes de fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur) e Guarda Municipal.

Além disso, também foram encontradas mais de 800 pessoa desrespeitando o toque de recolher e uma festa ‘rave’, com diversas pessoas participando.  

Prefeito pediu para que os empresários, principalmente dos ramos de bar e lanchonete e atividades noturnas, cumpram o que foi combinado.  

“Vocês pediram para nós alternativas para não matar a empresa, comércio e atividade remuneratória. “Quando começou o toque de recolher às 20h, pediram para passar para às 22h, passou para 22h e logo em seguida pediram de 22h para meia-noite. Reunimos conselho técnico e, com aprovação da comissão, colocamos entre meia-noite e 5h, mas parece que as coisas começam a desandar para o lado negativo e aí não vai nos restar outra alternativa a não ser fechar, multar e atá cassar o alvará”, afirmou Trad .

Prefeito pediu também que, além dos proprietários, as pessoas deixem de frequentar os locais que desrespeitam as medidas de biossegurança.

“É preocupante porque é uma doença letal e a gente tem feito de tudo para poder ajudar você. Acredito que é passageiro e você vai poder se divertir em bares e restaurantes para o resto da sua vida, com saúde, sem sequelas, sem passar por momentos de tensão e muito menos ocupando leitos de UTI em nossa cidade”, finalizou.

O toque de recolher foi criado para evitar que a população circule durante o horário de proibição, das 0h às 5h, e, consequentemente, diminua a circulação do coronavírus no município.  No dia 1º de junho, a restrição de circulação foi prorrogada e vale até o dia 1º de julho, podendo ser novamente estendida. 

 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...