Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Barreiras sanitárias voltam com possibilidade de prorrogação

Postos foram montados em três saídas de Campo Grande
08/06/2020 12:14 - Gabrielle Tavares


As barreiras sanitárias voltaram a funcionar a partir desta segunda-feira (8) em Campo Grande. A princípio, vão continuar pelos próximos 15 dias, mas segundo o secretário municipal de Saúde, José Mauro de Castro Filho, podem ser prorrogadas de acordo com os dados que forem coletados neste período.

Os postos de atendimento foram montados nas saídas para Três Lagoas, São Paulo e Sidrolândia e envolvem cerca de 200 trabalhadores. A quantidade de carros abordados varia em cada saída, na de São Paulo são parados de 6 a 8 mil veículos por dia.

“Nós montamos as barreiras na divisa de um estado com alto número de incidência, que é São Paulo, e de cidades do interior também com alto índice de doença. É uma forma de tentar identificar essas pessoas que precisam de atendimento mais rápido e que podem trazer a doença para nossa cidade”, explicou Castro Filho.

Não são parados quem é de Campo Grande, só quem vem de outros municípios, “o intuito é ver quem está chegando de fora”, disse o secretário. Também está sendo distribuído máscaras para quem não tem, além de orientarem sobre o uso do álcool em gel.

De acordo com a Superintendente de Vigilância em Saúde, Veruska Lahedo, quem é abordado tem a temperatura medida e responde um questionário para saber se teve algum sintoma. Caso tenha temperatura acima de 37,8, o paciente é encaminhada para fazer um teste rápido de coronavírus.

“O formulário vai servir como base estatística para nós, para termos um levantamento do número de abordagens que a gente fez no município”, relatou Veruska.

O morador do distrito de Anhanduí Antonio Cidnei Rampaneli, de 56 anos, estava em um transporte público que foi parado, ele disse que precisa vir todo mês para a Capital para receber o salário da mãe, que é idosa. “Acho importante para o ônibus também, porque se espalhar pelo distrito é perigoso, já que tem muitos idosos por lá”, relatou.

 
 

Felpuda


Na troca de alfinetadas entre partidos que não se entenderam até agora sobre eventual aliança, uma outra peça está surgindo: trata-se do levantamento completo sobre investimentos feitos, recursos liberados, parcerias em todas as áreas, além do prazo de quando tudo isso começou. Caso os palanques venham a ficar distanciados, a divulgação será feita à exaustão durante a campanha eleitoral, para mostrar quem é quem na história. Os bombeiros continuam atuando.