Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRÂNSITO

Nenhum caso da Covid-19 foi registrado nas barreiras sanitárias

Pontos de fiscalização já abordaram mais de 100 mil pessoas
13/04/2020 18:34 - Súzan Benites


As 17 barreiras sanitárias montadas pelo Governo do Estado abordaram 110 mil pessoas entrando em Mato Grosso do Sul. Foram abordados quase 50 mil meios de transporte, de acordo com dados da Comissão de Controle Sanitário de Mato Grosso do Sul (CCS/MS), divulgados nesta segunda-feira (13). Do total, 46 visitantes foram orientados a procurarem atendimento, mas nenhum caso do novo coronavírus (Covid-19) foi registrado.

De acordo com o presidente da comissão, o coronel Hugo Djan Leite, as pessoas com sintomas gripais são orientadas a procurarem atendimento. “Não temos registro de nenhum caso confirmado nas barreiras, somente sinais e sintomas como tosse e dor de garganta. Algumas pessoas foram encaminhadas para unidade hospitalar. A maioria dos casos apresenta sintomas leves e estão em trânsito”.

A comissão monitora todos os casos registrados pelas equipes nas 17 barreiras instaladas pelo Governo do Estado. Conforme informado pela CCS, os agentes entram em contato diariamente para verificar se houve ou não a evolução da situação. Dos 46 casos suspeitos, 17 foram descartados, demais foram orientados a fazer o isolamento domiciliar por 14 dias.

MOVIMENTAÇÃO

Neste domingo (12) mais de 15.900 pessoas passaram pelos bloqueios, o número representa aumento de 26%  no fluxo de indivíduos, se comparado ao sábado (11), onde 12.616 pessoas foram abordadas. 

Quanto aos meios de transporte que mais circularam, os carros de passeio lideram com 35.883 abordagens. Foram abordados 13.165 caminhões. Além de 590 ônibus e 28 aeronaves. As unidades de Bataguassu e Três Lagoas, situadas nas divisas com São Paulo, são as que registram maior volume no fluxo de pessoas. Somadas, registram 43.825 abordagens desde o início das operações.

 

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido