Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SANTO CASAMENTEIRO

Bolo de Santo Antônio pode continuar a ser entregue pelo drive-thru

Foram 4 mil bolos de potes, esgotados nas primeiras horas de venda
13/06/2020 10:05 - Gabrielle Tavares


 

A tradição dos bolos de Santo Antônio foi adaptada para o período de pandemia. O bolo foi parar em potes e as entregas funcionaram no formato de drive-thru. O sistema deu tão certo que os voluntários pensam em continuar com as entregas nos veículos nos próximos anos.

“Funcionou muito bem, vamos estudar para continuar usando”, disse Fernanda Matos, voluntária da paróquia. O carro para nas tendas montadas em frente a igreja e um voluntário recebe o ticket, em alguns metros à frente outro voluntário entrega o doce tão almejado pelos fiéis. “Estávamos preocupados de que as pessoas consumissem aqui e gerassem aglomeração, mas não aconteceu”, explicou a voluntária.

Este ano foran vendidas 4 mil unidades, a maior parte por antecedência, quem deixou para comprar de última hora ficou sem. Daniel Oshiro, outro voluntário da ação, disse que o número reduzido foi em consequência à pandemia. “Se fosse em época normal, teríamos mais bolos para vender”, comentou.

Apesar das restrições geradas pela quarentena, cancelar o evento religioso este ano não foi cogitado, “É uma tradição dentro da igreja. Só não faríamos se tivesse alguma lei ou decreto da prefeitura”, falou Daniel.

A dona de casa Edna Consmia dos Santos, 44 anos, compra os pedaços de bolo desde o início da tradição, mas este ano não garantiu o ticket com antecedência e quando chegou para comprar já haviam acabado. “Mas eu estou aqui, tenho fé que uma hora vou conseguir comprar”, contou.

Entre risadas, Edna reclama que nunca achou as alianças. “Compro para conseguir casar e não consigo”. Ela testemunhou o sobrinho casando na paróquia, e tem fé que ainda vai chegar a vez dela. “Vou casar nessa igreja também”, disse.

Mas também há quem já é casado e compra para fortalecer a união, como a dona de casa Edith Icassti, 60 anos. “Não é só um bolo para achar algum namorado ou marido, venho para Santo Antônio renovar meu amor. Sou casada há muitos anos e vejo que nosso amor sempre fortalece quando fazemos a oração”, afirmou.

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.