Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PRESIDENTE

Bolsonaro afirma que teste para Covid-19 deu positivo

Presidente disse que teve febre mas está se sentindo bem
07/07/2020 11:28 - Da Redação


 

Presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta terça-feira (7), que resultado do teste que fez para o coronavírus deu resultado positivo e que ele está com a Covid-19. Exame foi realizado após o presidente ter febre e dores no corpo.

Em entrevista no fim da manhã, Bolsonaro afirmou que melhorou da febre e começou a fazer uso da hidroxicloroquina ontem, com prescrição médica. 

Ele também fez uma radiografia do pulmão no Hospital das Forças Armadas e afirmou que o resultado não demonstrou nenhuma alteração.

"Tive um mal-estar, um pouco de cansaço, febre e dor muscular. Se tivesse tomado a hidroxicloroquina estaria bem sem esboçar nenhuma reação", disse. 

Com 65 anos, Bolsonaro faz parte do grupo de risco da doença. De acordo com autoridades médicas, idosos são mais vulneráveis aos efeitos da covid-19. 

Assessores do presidente também fizeram exames, porém, se submeteram a testes rápidos, que são mais imprecisos para detectar a covid-19. 

Foi o caso dos ministros Braga Netto (Casa Civil), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência) e Luiz Eduardo Ramos (Secretária de Governo). O teste rápido detecta a presença de anticorpos para o vírus no sangue que só são identificáveis a partir do sétimo dia do surgimento dos sintomas da infecção.  

Segundo a agenda oficial, o presidente esteve com seis ministros e um secretário especial na segunda-feira, 6. 

Alguns assessores, como os ministros, Jorge Oliveira (Secretaria-Geral) e Luiz Eduardo Ramos (Secretária de Governo), também realizaram o exame e despacharam no Palácio do Planalto nesta terça-feira. 

Bolsonaro tinha uma audiência agendada com Ramos no Palácio do Planalto, às 15 horas.

 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.