Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Bolsonaro diz que prefere vacina de Universidade de Oxford: “eu tomaria essa”

Presidente afirmou que o imunizante é confiável e que medicamento deverá ficar pronto até janeiro
19/08/2020 14:26 - Daiany Albuquerque, Gabrielle Tavares


O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou em visita a Mato Grosso do Sul feita na terça-feira (18) que tomaria a vacina produzida pela Universidade Oxford, do Reino Unido, e o laboratório AstraZeneca, que está em testes no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

“Desde o começo o Brasil entrou nessa [pesquisa] da [vacina de] Oxford. Está chegando R$ 2 bilhões para essa pesquisa, está indo muito bem, está na fase 3, deve ficar ponta em dezembro ou janeiro e deve vir 200 milhões [de doses] para o Brasil. Essa de Oxford é confiável, não quero desacreditar das outras, mas eu tomaria essa”, declarou durante a visita que fez ao Estado. 

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) coordena a pesquisa da vacina britânica, que deverá ser aplicada em 5 mil voluntários. 

Conforme o acordo feito entre Fiocruz e Oxford, a universidade fará o envio da tecnológica da vacina para o Brasil e o país terá independência para produzir o medicamento. 

De acordo com a AstraZeneca, a pesquisa tem capacidade de produzir até 2 bilhões de doses, sendo que ainda há mais de 1,5 bilhão para serem negociadas.

Conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), hoje existem, pelo menos 165 vacinas em desenvolvimento por diversos países. 

No Brasil, além desse imunizante, o país também participa de testes da vacina chinesa CoronaVac, testada em parceria com o Instituto Butantan.

Essa vacina será aplicada em 9 mil profissionais da saúde de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Brasília.

Outra que também deverá ser testada no país é a Sinopharm, também chinesa, e que fechou contrato com o governo do Paraná.

Ontem (18) a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a Jansen-Cilag, unidade farmacêutica da Johnson & Johnson, a realizar testes clínicos no Brasil para uma vacina

O estudo prevê até 60 mil voluntários, sendo que 7 mil seria do Brasil, distribuídos entre São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Norte. (Com agências)

 
 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!