Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RECONDUZIDO

Bolsonaro nomeia Marcelo Turine como reitor da UFMS por mais quatro anos

Chapa de Turine venceu a eleição com 44% dos votos e ele continua no cargo até 2024
23/09/2020 08:59 - Glaucea Vaccari


Presidente Jair Bolsonaro reconduziu Marcelo Turine ao cargo de reitor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), com mandado de quatro anos. 

Decreto com a recondução de Turine, que já era o atual reitor da universidade, foi publicado na edição desta quarta-feira (23) do Diário Oficial da União.

A chapo encabeçada por Marcelo Turine e pela vice-reitora Camila Ítavo, foi a mais votada na eleição para formar a lista tríplice que foi enviada à Brasília (DF) para aprovação do governo federal. 

Dos 7.903 votantes, 3.509 escolheram pela continuidade da atual administração.

O índice de votos alcançado foi de 42,44 (os votantes, divididos entre alunos, técnicos e docentes tem pesos diferentes na escolha). 

Já no aspecto geral, Turine teve 44% dos votos - foram 2.068 dos alunos, 687 dos técnicos e 754 dos docentes - ele venceu entre os três.

O presidente geralmente escolhe o mais votado, que foi o que ocorreu, com Jair Bolsonaro reconduzindo Turine para o cargo até 2024.

Além da chapa de Turine, também participaram a chapa 3 (Lincoln e Menoni), que ficou em segundo lugar com 1.555 votos de estudantes, 394 técnicos e 430 docentes, totalizando índice de 24,45, e a chapa 5, escolha de 460 estudantes, 80 técnicos e 85 docentes - índice 4,94.

As propostas de Turine para a gestão 2020-2024 compreendem a expansão e a consolidação da Política de Desenvolvimento Pessoal e das políticas de Assistência Social e Desenvolvimento aos Estudantes e a consolidação da UFMS como referência na educação superior.

 
 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...